Campo Grande •27 de Abril de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Quarta, 14 de Setembro de 2016 - 08h10Limites territoriais de Mato Grosso do Sul são avaliados por dirigentes da Agraer e do IBGEDivisas estaduais e questões relacionadas ao Convênio de Cooperação Técnica envolvendo o IBGE e o governo do Estado foram os assuntos pautados no encontro

(Foto: Divulgação)

A fim de garantir os interesses de Mato Grosso do Sul quanto aos seus limites territoriais, sem, contudo, ferir a soberania de estados vizinhos e, ainda, garantir uma melhor delimitação nas linhas de fronteira entre os municípios pelo interior do Estado, o diretor-presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Enelvo Felini, se reuniu nesta terça-feira (13) com dirigentes do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Divisas estaduais e questões relacionadas ao Convênio de Cooperação Técnica envolvendo o IBGE e o governo do Estado foram os assuntos pautados no encontro.  “Temos a necessidade de solucionar demandas referentes aos limites com Paraná e Goiás e há, no Estado, de 10 a 20 municípios que necessitam de ajustes nos limites territoriais. A reunião veio para apontar e debater essas questões. Vamos levar ao conhecimento do governador Reinaldo Azambuja para que os trâmites necessários para a assinatura do convênio”, explicou Felini.

O gerente da Divisão Territorial Brasileira do IBGE, José Henrique da Silva, detalhou as demandas de Mato Grosso do Sul. “Tratamos aqui sobre as divisas estaduais relacionadas às ilhas que estão no Rio Paraná, região dos municípios de Mundo Novo e Naviraí, entre os estados de Mato Grosso do Sul e do Paraná e o convênio para modernizar a legislação estadual que trata dos limites municipais”, informou.

Segundo José Henrique, outros estados brasileiros já adotaram medida similar para resolver os seus conflitos internos. “Mato Grosso, Bahia, Santa Catarina e Maranhão são alguns que alteraram leis, conforme conceitos modernos, levando em consideração a gestão de seus municípios. Como a legislação que trata do assunto é antiga é preciso modernizá-la”.

Os mapas dos estados que já passaram por processo parecido refletem as mudanças na legislação, alterando os limites municipais, decisões judiciais (Liminares e Mandados) e ajustes cartográficos comunicados oficialmente no âmbito de convênios mantidos com órgãos estaduais.

Como a Agraer possui o setor de Regularização Fundiária e Cartográfica, coube à instituição dar o andamento dos trabalhos junto ao IBGE. “Estamos buscando alternativas para solucionar os problemas sem ferir a soberania seja ela municipal ou estadual. Tudo para dar mais segurança aos envolvidos sem gerar conflitos futuros”, disse.

A reunião que foi realizada na sede da Agraer, Parque dos Poderes, contou com a presença do gerente de regularização fundiária e cartografia da Agência, André Nogueira Borges, a servidora Sandra Helena Rotta, o chefe da Unidade Estadual do IBGE/MS, Mário Alexandre Frazeto, o supervisor da Base de Mapeamento do IBGE/MS, Hélio Souza, o analista de processamento do Instituto, Leandro Higa, o tecnologista Diogo Nunes e o chefe Substituto do IBGE/MS, Herben Kally. (Com Notícias MS)

Veja Também
Manifestação pública em Dourados será às 15h na área central
Prefeitura prepara retomada de drenagem na Cidade Morena
Uber deverá pagar R$ 0,10 por km rodado na Capital
Dentistas avaliam alunos da escola pública para tratamento gratuito
Quinta, 27 de Abril de 2017 - 12h20​CCR MSVia implanta pare-e-siga na BR-163/MS Todos os locais estão sinalizados
Quinta, 27 de Abril de 2017 - 11h44TCU vai analisar possíveis irregularidades em negócios do BNDES com a JBS Cada ação valia R$ 7,65, mas o BNDES pagou R$ 8,15 por cada papel
Bairros de Campo Grande vão receber atendimento móvel com dicas para quem deseja empreender
MS é o único estado do Brasil que gerou saldo positivo de empregos no último ano
Governo lança licitações de R$ 25,7 mi e MS-450 será contemplada com pavimentação
Quinta, 27 de Abril de 2017 - 08h50Roubo de celulares com seguro aumenta de 60% entre 2015 e 2016 Celulares e smartphones são um fenômeno mundial e constituem patrimônio de alto risco
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento