Menu
19 de novembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner - AL/MS - Campanha Mudanças
Poder Judiciário

Justiça determina regularização do IML de Naviraí

Desembargadores do Tribunal de Justiça negaram recurso ao governo do Estado

9 Nov2018Da redação17h03

Os desembargadores da 2ª Câmara Cível negaram o recurso do Estado de MS que pedia para julgar improcedente os pedidos contidos em ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual para obrigar o Estado a implementar providências em relação às más condições do Instituto Médico Legal do município de Naviraí.

De acordo com o processo, o MPE apurou que o Estado do MS, apesar de ter criado e instalado na cidade de Naviraí um dos Núcleos Regionais de Medicina Legal, não dotou a unidade de estrutura física suficiente para o adequado cumprimento de suas funções públicas. Assim, as instalações do necrotério municipal de Naviraí estão sendo utilizadas a título de improviso.

No dia 2 de setembro de 2015, segundo os autos, a Vigilância Sanitária Estadual realizou uma inspeção no necrotério municipal do município e constatou várias irregularidades. Entre os principais problemas estavam a falta do plano de gerenciamento de resíduos e a falta de local próprio para abrigo de resíduos, além de a sala usada para necrópsia estar suja, desorganizada e, no mesmo ambiente, serem realizados procedimentos de necrópsia geral e de necrópsias em ossadas, não estando em acordo com as normas.

Assim, por maioria, os desembargadores da 2ª Câmara Cível deram provimento ao pedido do Ministério Público para obrigar o Estado de MS a regularizar a situação, nos termos do voto do relator designado, Des. Paulo Alberto de Oliveira.

“Conheço do recurso interposto pelo Ministério Público Estadual e dou provimento para, retificando a sentença em Reexame Necessário, determinar que o Estado de MS, no prazo máximo de um ano, elabore projeto técnico prevendo e assegurando os custos das reformas estruturais apontadas, inclua no orçamento estadual para execução no próximo ano, ou apresente soluções para as respectivas exigências sanitárias, visando a realização das perícias necroscópicas no Núcleo Regional de Medicina Legal de Naviraí. No tocante às obrigações de fazer dos demais itens, por não se tratar de reforma estrutural, determino que o requerido implemente-as no prazo de 180 dias”, concluiu o Des. Paulo Alberto de Oliveira.

Veja Também

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula
MP aciona Justiça para que loteamento tenha estrutura adequada
Pessoas que lutam contra o racismo receberão comenda na ALMS
Medida Provisória redistribui arrecadação de loterias no Brasil
Região sul do Estado terá queda de temperatura
Associação Médica critica 'retaliação' cubana ao Mais Médicos
EUA elogiam postura de Bolsonaro na questão do Mais Médicos
Laboratório de Zoologia adquire réplicas de espécies pré-históricas
Simpósio vai reunir 17 renomados profissionais da Saúde
Tribunal decreta luto pela morte de desembargador