Campo Grande •23 de Junho de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da Agência Brasil | Quarta, 12 de Abril de 2017 - 11h13Inflação dos idosos sobe 1,38% no 1º trimestre, aponta FGVTaxa aumentou 0,45 pontos do percentual do quarto trimestre de 2016

IPC-3i acumula alta de 4,68%, acima da taxa acumulada pelo IPC-BR
IPC-3i acumula alta de 4,68%, acima da taxa acumulada pelo IPC-BR (Foto: Divulgação)

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i) variou 1,38% no primeiro trimestre de 2017, informou hoje (12), o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre). O índice mede a variação da cesta de consumo de famílias compostas majoritariamente por indivíduos com mais de 60 anos de idade.

Em 12 meses, o IPC-3i acumula alta de 4,68%, acima da taxa acumulada pelo IPC-BR (Índice de Preços ao Consumidor - Brasil), que mede a inflação para todas as faixas de renda e que ficou em 4,55% no mesmo período. Os números são referentes aos preços coletados entre janeiro e março.

A taxa aumentou 0,45 ponto percentual do quarto trimestre de 2016 para o primeiro trimestre de 2017(de 0,93% para 1,38%). Três das oito classes de despesas componentes do índice registraram acréscimo. A principal contribuição para o aumento foi no grupo Habitação, cuja taxa passou de -0,16% para 2,02%. O item que mais influenciou o comportamento desta classe de despesas foi a tarifa de eletricidade residencial, que variou 5,76%, no primeiro trimestre, ante -6,25% no anterior.

Contribuíram também para o acréscimo da taxa do IPC-3i os grupos Alimentação (de 0,31% para 1,12%) e Educação, Leitura e Recreação (de 2,66% para 2,95%). Os itens com maior variação foram respectivamente laticínios (-10,30% para 0,94%) e cursos formais (0,00% para 9,19%).

Em contrapartida, tiveram queda nas taxas de variação os grupos Transportes (de 2,37% para 0,39%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 1,82% para 1,74%), Comunicação (de 1,03% para -1,07%), Vestuário (de 0,75% para -0,19%) e Despesas Diversas (de 1,54% para 1,51%).

Os itens que mais contribuíram para esses decréscimos foram gasolina (de 3,28% para -2,23%), plano e seguro de saúde (de 3,11% para 3,04%), tarifa de telefone residencial (de 0,09% para -3,75%), roupas (de 0,98% para -1,09%) e clínica veterinária (de 7,08% para 1,46%), respectivamente.

Veja Também
Sexta, 23 de Junho de 2017 - 06h35Dia amanhece frio mas depois temperatura sobe Umidade relativa do ar permanece em queda em todos os municípios do estado
Celebração do Dia de Cooperar será realizado em parque da Capital
MPT/MS lança na próxima segunda-feira projeto 'Medida de Aprendizagem'
Centro de Formação da UFGD leva inglês para Vila Cachoeirinha
Núcleo de Segurança do Paciente é implantado no Hospital de Ponta Porã
Aeroporto recebe simulação inédita de combate a incidentes
Atingida por S-10, Kombi capota e cai em córrego
Vacinação contra HPV para meninos tem baixa adesão na Capital
Vale Universidade recebe inscrições a partir de segunda-feira
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento