Campo Grande •29 de Abril de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da Agência Brasil | Quarta, 12 de Abril de 2017 - 11h13Inflação dos idosos sobe 1,38% no 1º trimestre, aponta FGVTaxa aumentou 0,45 pontos do percentual do quarto trimestre de 2016

IPC-3i acumula alta de 4,68%, acima da taxa acumulada pelo IPC-BR
IPC-3i acumula alta de 4,68%, acima da taxa acumulada pelo IPC-BR (Foto: Divulgação)

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i) variou 1,38% no primeiro trimestre de 2017, informou hoje (12), o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre). O índice mede a variação da cesta de consumo de famílias compostas majoritariamente por indivíduos com mais de 60 anos de idade.

Em 12 meses, o IPC-3i acumula alta de 4,68%, acima da taxa acumulada pelo IPC-BR (Índice de Preços ao Consumidor - Brasil), que mede a inflação para todas as faixas de renda e que ficou em 4,55% no mesmo período. Os números são referentes aos preços coletados entre janeiro e março.

A taxa aumentou 0,45 ponto percentual do quarto trimestre de 2016 para o primeiro trimestre de 2017(de 0,93% para 1,38%). Três das oito classes de despesas componentes do índice registraram acréscimo. A principal contribuição para o aumento foi no grupo Habitação, cuja taxa passou de -0,16% para 2,02%. O item que mais influenciou o comportamento desta classe de despesas foi a tarifa de eletricidade residencial, que variou 5,76%, no primeiro trimestre, ante -6,25% no anterior.

Contribuíram também para o acréscimo da taxa do IPC-3i os grupos Alimentação (de 0,31% para 1,12%) e Educação, Leitura e Recreação (de 2,66% para 2,95%). Os itens com maior variação foram respectivamente laticínios (-10,30% para 0,94%) e cursos formais (0,00% para 9,19%).

Em contrapartida, tiveram queda nas taxas de variação os grupos Transportes (de 2,37% para 0,39%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 1,82% para 1,74%), Comunicação (de 1,03% para -1,07%), Vestuário (de 0,75% para -0,19%) e Despesas Diversas (de 1,54% para 1,51%).

Os itens que mais contribuíram para esses decréscimos foram gasolina (de 3,28% para -2,23%), plano e seguro de saúde (de 3,11% para 3,04%), tarifa de telefone residencial (de 0,09% para -3,75%), roupas (de 0,98% para -1,09%) e clínica veterinária (de 7,08% para 1,46%), respectivamente.

Veja Também
Papa Francisco rejeita
Fim de semana e feriado: cinco unidades de saúde terão esquema especial de vacinação contra gripe
Dicas do Corpo de Bombeiros Militar para o feriado prolongado
Sábado, 29 de Abril de 2017 - 08h57É preciso falar sobre bullying, depressão e suicídio, alertam especialistas Estimativa é de que, atualmente, mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades sofram com a doença no mundo
Sábado, 29 de Abril de 2017 - 08h01PM apreende traficante levando maconha em ônibus É a terceira apreensão em menos de uma semana pelas equipes do 2° Pelotão de Polícia Militar de Caarapó
Dia do Trabalhador: confira órgãos do Governo de MS que abrem e fecham neste feriado
Detran traz orientações para viagem segura no feriado prolongado
Hipertensão é responsável por metade das mortes por doenças cardiovasculares
Com 11 parceiros,
Campanha da Águas Guariroba ajuda no combate a dengue
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - cirurgia.net
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento