Campo Grande •28 de Maio de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Terça, 14 de Fevereiro de 2017 - 11h54Imperatriz reverencia escola inspiradora com releitura de samba histórico de CorumbáAgremiação concorre ao prêmio Esplendor do Samba

Presidente Clemilson Medina prepara agremiação para encerrar desfile no domingo de carnaval
Presidente Clemilson Medina prepara agremiação para encerrar desfile no domingo de carnaval (Foto: Diário Online)

Uma escola que nasceu inspirada por uma das que marcaram época no Carnaval de Corumbá, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz Corumbaense foi novamente beber na fonte de inspiração primaz e levará, para a avenida em 2017, um dos mais clássicos sambas do carnaval da cidade após 40 anos de sua apresentação original. Composto pelo saudoso Luiz Cambará para o carnaval de 1978 da, então, escola de samba A Imperatriz, “Exaltação à Primavera” é um samba cheio de poesia e melodia que consagrou a extinta escola criada pela família Cambará como tricampeã naquele ano quando se comemorava o bicentenário de fundação da cidade de Corumbá.

Ao levar o samba tão conhecido e com um apelo sentimental enorme para a avenida, a Imperatriz Corumbaense, fundada em 2007 pelo carnavalesco Clemílson Medina que, atualmente, responde pela presidência da agremiação, pretende reverenciar também o talento de Luiz Cambará que no universo do carnaval corumbaense é saudado como um dos compositores mais poéticos de todos os tempos da folia, quando o carnaval se enchia de muito romantismo e ludicidade.

 “Já era vontade minha de falar desse enredo há 4 anos, mas só o concretizamos agora. Vamos fazer uma viagem por tudo o que passou, desde quando ele apresentou esse samba, mas sem fugir dessa temática da Primavera e de Luiz Cambará, esse grande compositor”, afirmou o presidente Clemílson que ainda revelou: “estávamos muito indecisos entre esse samba e outro também bastante conhecido dele. É aquele: é outra vez carnaval, é outra vez carnaval”, cantarolou ao falar que a decisão foi tomada de forma democrática entre os dirigentes da agremiação do bairro Aeroporto.

Clemílson afirma que em sua releitura sobre o emblemático desfile está preparando um encontro especial entre A Imperatriz e a Imperatriz Corumbaense. Ele não fornece mais detalhes, só revelou que virá ao final, encerrando a passagem da agremiação pela avenida General Rondon. De acordo com ele, a escola projeta um desfile com 350 componentes, sendo 60 deles ritmistas que serão os responsáveis por manter a cadência melódica do samba do homenageado. À frente da bateria desde sua criação, a rainha Cecília Santana promete um show à parte em sua fantasia sempre luxuosa, muita beleza e samba no pé.

Miriam Cambará, filha do compositor Luiz, contou ao Diário Corumbaense que toda a família bastante tradicional no carnaval de Corumbá sente-se muito feliz e honrada com a homenagem da Imperatriz. Para ela, é um grande orgulho sentir que, mesmo depois de quase quatro décadas, os desfiles projetados e realizados pela família ainda permanecem vivos na memória de muita gente como referência do que de melhor Corumbá já produziu em termos de carnaval.

“Minhas tias pensavam em cada detalhe, era um desfile feito com bastante pesquisa mas, sobretudo, com amor. A intenção daquele ano era homenagear Corumbá, mas fugindo do clichê e daí meu pai teve essa inspiração ao lembrar do aniversário da cidade que é em data que anuncia a primavera que, na época, era a estação mais festiva da cidade porque saíamos do inverno e as pessoas voltavam para as portas das casas, para as ruas. Como não havia redes sociais, essa coisas, as pessoas eram afeitas à musica, faziam serestas e música na porta de casa, tudo isso que vem retratado no samba”, explicou.

Ela contou ainda que a Imperatriz da família Cambará sempre foi uma escola de vanguarda, a exemplo do que aconteceu no desfile de 1978, quando a cantora corumbaense, Norma Atagiba, foi a primeira mulher a defender um samba na avenida.

“Aquele tempo a gente dizia puxar o samba e Norma veio com sua voz marcando história. Lembro que cada detalhe não era esquecido. Como ela é cadeirante, minhas tias confeccionaram uma pérgola cheia de flores naturais que inseriram na cadeira dela. O poema de Pedro de Medeiros que fala sobre a estrela tardia que veio a se tornar Corumbá, também esteve presente nesse desfile, os pescadores, o Coreto do Jardim, enfim foi um desfile muito lindo e marcante mesmo”, relembrou ao Diário.

A agremiação concorre ao prêmio Esplendor do Samba, instituído pelo Diário Corumbaense em 2010 para premiar os melhores da avenida General Rondon, na categoria melhor escola do Grupo de Acesso.

Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz Corumbaense

Fundação: 22/02/2007

Endereço: Rua República do Paraguai, lote 02, bairro Aeroporto

Presidente: Clemílson Medina

Cores: verde, vermelho, amarelo e branco

Comissão de carnaval: Jonílson Arguelho

Enredo: Exaltação à Primavera, à Imperatriz e a Luiz Cambará

Samba-enredo: Exaltação à Primavera

Compositor: Luiz Cambará

Intérprete: Roxo

Número de componentes: 350

Número de alas: 10

Número de carros alegóricos: 04

Componentes da bateria: 60

Porta-bandeira: Carla Uchôa

Mestre-sala: Jackson Uchôa

Rainha da bateria: Cecília Santana

Classificação em 2016: 3ª colocada com 175,2 pontos

Ordem do desfile em 2017: 5ª a desfilar no domingo dia 26 de fevereiro

Informações: (67) 3231-9784

Samba-enredo da Imperatriz

Exaltação à Primavera

Compositor: Luiz Cambará

Veja Também
Vídeos
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - cirurgia.net
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento