Campo Grande •28 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Aguas - Campanha Março

Da redação | Quarta, 19 de Outubro de 2016 - 10h50Horta orgânica cultivada em presídio de Naviraí leva refeição de qualidade a crianças e idosos carentesUm reeducando ficou responsável pelos cuidados com a horta, como plantação, irrigação e colheita das hortaliças

(Foto: Divulgação)

“Verde Esperança” é o nome do projeto da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), desenvolvido no Estabelecimento Penal de Regimes Semiaberto, Aberto e de Assistência aos Albergados de Naviraí (EPRSAAA-Nav), que une ressocialização e contribuição social a entidades filantrópicas da cidade. Uma horta orgânica cultivada na unidade prisional há cerca de três meses tem ajudado a incrementar as refeições servidas no presídio e representam uma ocupação produtiva para os detentos, além de melhorar a alimentação de crianças e idosos.

O projeto foi criado, sem muitas pretensões, por iniciativa dos próprios agentes penitenciários, que fizeram as doações das primeiras sementes, mudas e regadores. Em uma área de 92m², que pretendem ampliar em breve, foram plantados produtos orgânicos sem agrotóxicos, tais como: alface (lisa e crespa), almeirão, rúcula, couve manteiga, coentro, salsa, cebolinha e hortelã.

Um reeducando ficou responsável pelos cuidados com a horta, como plantação, irrigação e colheita das hortaliças. “Tive que aprender a mexer com a terra, formar canteiros, ter cuidado durante o crescimento das folhas”, destaca o interno João Paulo Pereira Arruda, 34 anos. “Estou pensando que quando cumprir o tempo aqui no semiaberto vou fazer o cultivo de verduras e legumes lá fora, já que é uma garantia de trabalho”, complementa.

“O projeto foi crescendo e as hortaliças se multiplicaram tanto que surgiu a ideia de adotar duas instituições para que fossem feitas doações”, relata o diretor do presídio, Paulo Sérgio Vieira. “Então, escolhemos o Lar da Criança Amor e Fraternidade e a Casa Lar Santo Antônio, pelo trabalho que desenvolvem”, conta.

Segundo o dirigente, a iniciativa é muito satisfatória, pois é uma forma de o sistema prisional colaborar, de uma maneira muito marcante, diretamente com a sociedade. “É o trabalho do custodiado e o empenho da equipe de servidores penitenciários beneficiando pessoas que precisam, contribuindo para a melhor alimentação, saúde e qualidade de vida, tanto de internos, como de crianças e idosos carentes”, ressalta. “O fato de conhecermos de perto a realidade daquelas crianças, bem como dos idosos em abrigamento, nos comoveu muito, daí a ideia de dar o nome ao projeto de Verde Esperança”, explica.

A coordenadora da Casa Lar Santo Antônio, assistente social Andryélly Jardim Soncini Yamanshi, assegura que as doações têm contribuído para o atendimento dos 21 idosos que vivem no local. “São várias as formas de ajudá-los, do menor ao maior gesto, seja dando alguns minutos de sua atenção, seja com doações, como no caso do presídio. Tudo é muito importante. Tornar este final de vida deles o mais agradável e saudável possível é o que importa”, comenta.

Para o presidente da instituição, Hélio Geromini Sobrinho, a iniciativa desenvolvida pela equipe da unidade prisional é um “atitude de amor” e representa um estímulo para a continuidade da ação beneficente. “Esta atenção e carinho com que fomos atendidos nos fortalece para continuar a realizar o trabalho social”, garante.

A administração do Lar da Criança “Amor e Fraternidade” também considera que as doações são de grande valia para a alimentação dos pequenos. “Principalmente por serem alimentos orgânicos. Nos sentimos privilegiados por sermos escolhidos para esta parceria e queremos que continue nos ajudando, não só doando, mas vindo pessoalmente, passando para as crianças como é feito o projeto”, enfatiza a coordenadora do local Zuleide Aparecida dos Santos.

A coordenadora enfatiza, ainda, que – com o apoio da presidente da instituição, Bruna Alexandra Foleto Capucci, e demais funcionários – todos ali têm se doado para manter, em abrigamento, 15 crianças atualmente, entre 0 a 12 anos. “Estamos, como estas crianças, nos sentindo valorizadas; e que projeto maravilhoso, nosso muito obrigado a todos do presídio semiaberto!”, finaliza.

O diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, esteve recentemente visitando a unidade prisional e pôde conhecer de perto a iniciativa. “A integração de nossos presídios com as comunidades locais, principalmente como nesse caso, de fornecimento de alimentação, além de muito importante, é uma forma de utilizar a mão de obra prisional para algo útil e construtivo”, enfatiza, ressaltando que vê na disposição de diretores e agentes penitenciários de todas as unidades da Agepen uma das grandes qualidades dos servidores.

 Ampliação do projeto

De acordo com o diretor do semiaberto de Naviraí, graças ao sucesso e a relevância da iniciativa, a meta agora é ampliar os trabalhos com a plantação também de tubérculos, como o rabanete, a cenoura e a beterraba. “E sempre que houver produção estaremos lá nos abrigos levando nossa singela contribuição de doação e esperança”, afirma.

Conforme o dirigente, a unidade aceita doações de sementes para essa implementação dos trabalhos. As pessoas que tiverem interesse em contribuir podem entrar em contato pelo telefone: (67) 3924-4036.

Veja Também
MIS e Sindjor realizam Mostra Cinema e Imprensa gratuita
Terça, 28 de Março de 2017 - 11h38Ex-gerente da Petrobras é preso na 39ª fase da Operação Lava Jato Dirigente, operador financeiro e intermediário entre os executivos, agentes públicos admitiram o pagamento de propinas
Homem confessa ter assassinado esposa no Parque do Lago
Terça, 28 de Março de 2017 - 09h27Morre aos 87 anos Ahmed Kathrada, ex-companheiro de cela de Nelson Mandela Kathrada foi libertado junto com seus companheiros de prisão em 1989
Terça, 28 de Março de 2017 - 08h33Turismo: estudantes poderão concorrer a 10 mil vagas em ensino técnico Previsão é de que as aulas comecem em agosto
Terça, 28 de Março de 2017 - 07h18Sol com chuva no período da tarde Temperatura máxima não deve superar a marca de 28°
I Seminário de Mulheres Indígenas em MS
Sem-terra deixam usina de Bumlai e invadem Incra
Brasil desativou mais de 10 mil leitos pediátricos em seis anos, diz entidade
Salas de aula atingidas por incêndio serão demolidas
Square Banner Sicredi
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento