Menu
16 de outubro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner CCR-MS Via
Justiça

Homem que matou policial a tiros vai a Juri Popular

José Osmar Freitas será julgado às 8h, desta sexta-feira, no Tribunal do Júri de Iguatemi

17 Mai2018Da redação15h33

Vai ser julgado pelo crime de homicídio qualificado, o denunciado José Osmar Freitas acusado de matar o Investigador de Polícia Judiciária José Nilvaldo de Almeida. O julgamento será realizado às 8 horas, no Tribunal do Júri de Iguatemi.

A acusação será feita pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, representando pelo Promotor de Justiça Thiago Barbosa da Silva, titular da Promotoria de Justiça de Iguatemi.

O Ministério Público Estadual denuncia José Osmar Freitas pelo crime de homicídio qualificado, com recurso que dificultou a defesa da vítima e pelo motivo torpe.

Caso- No dia 28 de junho de 2015, por volta das 17h, no município de Tacuru-MS, o acusado José Osmar Freitas, utilizando de arma de fogo, calibre 38, efetuou vários disparos contra a vítima Leandro dos Santos Freitas, causando-lhe os ferimentos o que não lhe causou a morte pois não foi atingido em região fatal.

Apurou-se, ainda, que na prática da tentativa de homicídio, o denunciado utilizou recurso que dificultou a defesa do ofendido, uma vez que sacou a arma de fogo e efetuou os disparos repentinamente pelas costas da vítima, no momento em que ela retornava para sua residência.

Segundo consta nos autos, a outra vítima, o Investigador de Polícia Judiciária José Nilvaldo de Almeida, após perceber que o denunciado José Osmar Freitas estava armado e havia tentado assassinar a vítima Leandro, saiu de sua residência e deu voz de prisão ao denunciado.

Em ato contínuo, o investigador de polícia José Nivaldo tentou imobilizar o denunciado, oportunidade em que foi atingido por um disparo da arma de fogo atingindo-o na região do tórax.

A vítima José Nivaldo caiu, apoiando-se sobre os joelhos, momento em que o denunciado José Osmar Freitas efetuou outro disparo contra ela.

Por fim, apesar dos pedidos de misericórdia feitos pela vítima, o denunciado disse a ela “isto é para você aprender a não entrar na briga dos outros” e efetuou outros disparos, inclusive um contra a cabeça do ofendido, matando-o.

Veja Também

Clima Altas temperaturas e chuva prosseguem em MS Céu nublado em algumas regiões e chuvas em áreas idoladas
Mutirão em Água Clara consegue a baixa de 1.540 processos
Faltam 15 dias para o desligamento do sinal analógico de TV
Fazendeiro é multado por derrubar árvores nativas para plantar lavoura
Ação de combate à sífilis será realizada na Praça Ary Coelho
Projeto  UFMS vai à escola retoma atividades na Capital
Período chuvoso reacente alerta contra Aedes aegypti
Jacarés serão removidos de lagoa no interior de MS
'Esperava condenação maior', diz vítima
Em MS CCR MSVia prossegue com obras e serviços na BR-163/MS Em caso de chuvas as obras poderão ser suspensas, retornando tão logo elas cessem