Campo Grande •23 de Janeiro de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Agência Brasil | Quarta, 4 de Janeiro de 2017 - 18h40Homem morre de febre amarela no interior de São PauloDiagnóstico de febre amarela foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz

(Foto: Reprodução/Internet)

Um homem de 52 anos morreu por ter contraído febre amarela no município de Ribeirão Preto, no interior do estado. A prefeitura informou que ele ficou quatro dias internado e morreu no último dia 26. O diagnóstico de febre amarela foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz.

O homem morava próximo a uma região de mata, com macacos hospedeiros do vírus da febre amarela. A suspeita é que espécies silvestres do mosquito Aedes aegypti, que transmite a doença, possam ter infectado a vítima.

Mortes - Segundo balanço do Ministério da Saúde, até abril do ano passado apenas uma morte foi registrada por febre amarela no país. Em 2015, foram nove casos e cinco óbitos. No estado de São Paulo, os últimos casos haviam sido registrados em 2009, com 28 casos e 11 óbitos, segundo o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan Net).

A Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto adotou medidas como mutirões, nebulização e visitas às casas para a erradicação de criadouros do Aedes aegypti, que também transmite a dengue, chikungunya e zika vírus.

Os sintomas são febre, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo, náuseas, vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, pode haver febre alta, coloração amarelada da pele e do branco dos olhos, hemorragia, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

Vacinação - A melhor forma de evitar a doença é a vacinação, disponível gratuitamente nos postos de saúde da rede pública, com intensificações quando há surtos. São aplicadas uma dose e um reforço a partir dos nove meses de idade em residentes e viajantes a áreas com recomendação de vacina. De 2000 a 2015, foram aplicadas 125 milhões de doses no país.

Segundo a prefeitura de Ribeirão Preto, há estoque de vacinas suficientes para atender a demanda da população da cidade, que é orientada a procurar as unidades de saúde. Na cidade, existem 38 salas de vacinas.

Veja Também
'Mude Você o Mundo' é tema de palestra preventiva da Uniderp
Rede Estadual volta às aulas dia 13 de fevereiro em Campo Grande
Segunda, 23 de Janeiro de 2017 - 11h55Samsung diz que baterias causaram incêndios do Galaxy Note 7 De acordo com a Samsung, os problemas foram causados pelo "design e produção" das baterias
CCR MSVia inicia a semana com obras e serviços na BR-163/MS
Segunda, 23 de Janeiro de 2017 - 11h03Peça “A Princesa Engasgada” será apresentada gratuitamente com patrocínio do FIC Objetivo é viabilizar a manutenção de atividades artísticas do grupo
Segunda, 23 de Janeiro de 2017 - 10h09Destroços do avião que caiu em Paraty são resgatados e seguem para Angra Carcaça da aeronave foi içada pela empresa AGSC
Motociclista morre em rodovia
Segunda, 23 de Janeiro de 2017 - 08h56Papa ataca populismo e alerta para "salvadores" declaração foi dada durante longa entrevista ao jornal espanhol El País e provocou reações imediatas na Itália
Justiça do Trabalho em novo local
Segunda, 23 de Janeiro de 2017 - 08h20Chuvas de curta duração Capital e interior deve ter momentos de chuvas de curta duração
square noticias uci
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento