Campo Grande •24 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo -  MS Desenvolve

Agência Brasil | Quarta, 4 de Janeiro de 2017 - 18h40Homem morre de febre amarela no interior de São PauloDiagnóstico de febre amarela foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz

(Foto: Reprodução/Internet)

Um homem de 52 anos morreu por ter contraído febre amarela no município de Ribeirão Preto, no interior do estado. A prefeitura informou que ele ficou quatro dias internado e morreu no último dia 26. O diagnóstico de febre amarela foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz.

O homem morava próximo a uma região de mata, com macacos hospedeiros do vírus da febre amarela. A suspeita é que espécies silvestres do mosquito Aedes aegypti, que transmite a doença, possam ter infectado a vítima.

Mortes - Segundo balanço do Ministério da Saúde, até abril do ano passado apenas uma morte foi registrada por febre amarela no país. Em 2015, foram nove casos e cinco óbitos. No estado de São Paulo, os últimos casos haviam sido registrados em 2009, com 28 casos e 11 óbitos, segundo o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan Net).

A Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto adotou medidas como mutirões, nebulização e visitas às casas para a erradicação de criadouros do Aedes aegypti, que também transmite a dengue, chikungunya e zika vírus.

Os sintomas são febre, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo, náuseas, vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, pode haver febre alta, coloração amarelada da pele e do branco dos olhos, hemorragia, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

Vacinação - A melhor forma de evitar a doença é a vacinação, disponível gratuitamente nos postos de saúde da rede pública, com intensificações quando há surtos. São aplicadas uma dose e um reforço a partir dos nove meses de idade em residentes e viajantes a áreas com recomendação de vacina. De 2000 a 2015, foram aplicadas 125 milhões de doses no país.

Segundo a prefeitura de Ribeirão Preto, há estoque de vacinas suficientes para atender a demanda da população da cidade, que é orientada a procurar as unidades de saúde. Na cidade, existem 38 salas de vacinas.

Veja Também
Projeto facilita retirada de conteúdos da internet que induzam ao suicídio
Corumbá vai substituir nove mil lâmpadas comuns por LED
Parceria combate discriminação por orientação sexual
Nova espécie de aranha é descoberta em MS
Aviões militares dos Estados Unidos voam perto da Coreia do Norte
MPE investigará denúncia de corrupção na Câmara de Ivinhema
Prova para revalidar diploma de medicina obtido em outros países será amanhã
Governo promove palestra de prevenção ao suicídio para servidores
Três Lagoas implanta super antivírus para proteger dados
MPF denuncia seis pessoas por falsificação de documentos
Square Noticias UCDB
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento