Menu
24 de setembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Victor Center
119 anos

Hino de Campo Grande foi criado por vereador em 1918

Hino foi oficializado em lei sancionado por Juvêncio César da Fonseca em 1996

24 Ago2018Da redação07h00
(Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Campo Grande que outrora um deserto,

Transformou-se em cidade primor,

É de jóias escrínio aberto,

É uma gema de fino lavor!


A estrofe acima é o início do inspirado Hino de Campo Grande. Ele foi criado em 1918 pelo vereador Trajano Balduíno de Souza. Segundo o arquivo histórico da Capital, o Hino foi cantado pela primeira vez em comemoração da Independência do Brasil, em 7 de setembro do mesmo ano.

O interessante é que o Hino permaneceu sem uma melodia própria até a década de 1980, quando a professora Henedina Hugo Rodrigues, pediu ao maestro Vitor Marques Diniz que a compusesse.

Outro ponto também interessante na história desse hino é que mesmo após a criação de Mato Grosso do Sul, a letra ainda trazia o Estado de Mato Grosso.

Foi a mesma professora Henedina que buscou solução para o problema. Ela pediu o apoio do professor Hildebrando Campestrini, que adaptou os versos finais, sem comprometer a beleza original da obra.

Em 1996, o prefeito Juvêncio César Fonseca sancionou a lei oficializando o Hino de Campo Grande, com a letra de Trajano Balduíno de Souza, a adaptação de versos de Hildebrando Campestrini e o arranjo do maestro Vitor Marques Diniz. 

Confira abaixo o Hino de Campo Grande:


Letra e Música de Trajano Balduíno de Souza (7/9/1918)
Arranjo: Maestro Vitor Marques Dinis
Melodia: Prof. Hildebrando Campestrini

I
Campo Grande que outrora um deserto,
Transformou-se em cidade primor,
É de jóias escrínio aberto,
É uma gema de fino lavor!


II
(Estribilho)
A cidade onde todos vivemos,
Aprendamos fiéis defender!
Nosso afeto à ela sagremos
E felizes assim hemos ser.
Nosso afeto à ela sagremos
E feliz assim hemor ser.

III
Quanta luz, quanto gozo sem par!
Nos legou nosso amado País!
Oh! Que terra ditosa é meu lar!
Campo Grande é feliz, é feliz!

IV
(Estribilho)
A cidade onde todos vivemos,
Aprendamos fiéis defender!
Nosso afeto à ela sagremos
E felizes assim hemos ser.
Nosso afeto à ela sagremos
E felizes assim hemos ser.

V
Mato Grosso do Sul, Campo Grande,
E Brasil, eis a tríade sagrada,
Em louvá-los minh’alma se espande
Morrerei pela Pátria adorada.

VI
(Estribilho)
A cidade onde todos vivemos,
Aprendamos fiéis defender!
Nosso afeto à ela sagremos
E felizes assim hemos ser.
Nosso afeto à ela sagremos
E felizes assim hemos ser

(Fonte: Site Oficial Prefeitura/Arca)

Veja Também