Campo Grande •19 de Agosto de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner SEGOV - Mesmo na crise Obras

Valdelice Bonifácio | Segunda, 6 de Fevereiro de 2017 - 17h07Governador quer servidor federal para chefiar combate à corrupçãoCarlos Eduardo Girão é servidor de carreira do Ministério da Transparência

  
Carlos Eduardo Girão poderá ser o primeiro a comandar a Controladoria-Geral do Estado (Foto: Marco Miatelo)
  • Carlos Eduardo Girão poderá ser o primeiro a comandar a Controladoria-Geral do Estado
  • Governador aguarda a cedêndia do Ministério da Transparência para nomear Carlos Eduardo Girão
  • Encontro foi realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande (Foto: Marco Miatelo)
  • Prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad participou do encontro (Foto: Chico Ribeiro/Governo de MS)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Chico Ribeiro/Governo de MS)

Durante o encontro Município Transparente, promovido pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), em Campo Grande, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou ter pedido a cedência Carlos Eduardo Girão para chefiar a Controladoria-Geral do Estado (CGE), cujo objetivo principal é o combate à corrupção. Ele será o primeiro a ocupar o posto. Atualmente, Girão é auditor federal de finanças e controle do Ministério da Transparência.

A nomeação de Girão no posto, só depende agora da cedência. Conforme lei sancionada no ano

 passado, a CGE tem a função de uma ouvidoria para atender as pessoas que tenham sugestões e reclamações. O órgão tem o dever de monitorar o trabalho das secretarias e demais órgãos da máquina pública do estado, exercendo as funções de corregedoria, auditoria, ouvidoria e ações de transparência. “É mais um meio de interação entre o poder público e a sociedade”, definiu o governador na ocasião da sanção.

 De acordo com o chefe do executivo, entre os requisitos estão o fato de Arruda já ter sido controlador-geral da União em Mato Grosso do Sul e em São Paulo, além de ter ajudado a criar o Ministério da Transparência. “Principalmente o fato de que ele conhece a estrutura e poderá colaborar com nosso estado”, disse.

Para Arruda, caso o pedido de cedência feito pelo governador ao Ministério seja aceito, a instalação da controladoria será um novo desafio. “Hoje Mato Grosso do Sul faz a auditoria, mas há duas novas áreas que precisam ser desbravadas. Uma é a função de corregedoria e a outra de ouvidoria e prevenção à corrupção. Esta última tem como objetivo principal trazer cada vez mais a população para dentro da gestão pública, com suas reclamações, sugestões e protestos”, mencionou.

Município transparente – Em Campo Grande, o encontro Município Transparente foi realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, no Parque dos Poderes. O evento foi realizado simultaneamente em todos os estados do País. De acordo com o controlador-Geral da União no MS, José Paulo Barbiere, o objetivo é orientar os prefeitos eleitos e reeleitos de todo país sobre a excelência na aplicação dos recursos federais.

Os administradores estão sendo capacitados sobre medidas de aperfeiçoamento da gestão; de prevenção e combate à corrupção; e de incentivo à transparência. O conteúdo programático inclui palestras sobre gerência municipal, orçamento, controle da Administração Pública, licitações, responsabilização de servidores e entes privados, nomeação para cargos públicos, prestação de contas ao Tribunal de Contas da União (TCU), Portal da Transparência, Lei Anticorrupção e ouvidoria pública, entre outros assuntos.

Painel dos municípios - Na ocasião, a CGU lança o Painel Municípios, um site que consolida dados produzidos e coletados pelo Ministério da Transparência, nos últimos cinco anos, sobre os 5.561 municípios brasileiros. A página tem como foco apoiar a gestão dos prefeitos, além de estimular nos cidadãos o exercício do controle social.

A ferramenta permitirá a consulta sobre: relatórios de auditoria e fiscalização; valor de transferências de recursos federais; convênios já celebrados com a União; denúncias e reclamações; operações especiais; e relação de empresas declaradas inidôneas.

(Com informações da assessoria de imprensa do governo do Estado)

Veja Também
Sábado, 19 de Agosto de 2017 - 16h38MEC prorroga prazo de inscrições Interessados têm até terça-feira para se inscreverem nos cursos técnicos
Sábado, 19 de Agosto de 2017 - 16h21Espanha mantém nível de alerta terrorista Com auxílio de outros países Espanha reforça segurança em zona turística
Fronteira prepara a Black Friday
Justiça Federal em MS passa a ter processo eletrônico
Justiça suspende novamente aumento de impostos sobre combustíveis
Mega-sena acumula e prêmio chega a R$ 26 milhões
CCZ abre as portas e foca em educar as crianças
Sanesul ampliará produção de água de poço em 100 mil litros por hora
TJ mantém suspenso decreto que regulamenta Uber na Capital
Lava Jato investiga empresas estrangeiras envolvidas em fraudes na Petrobras
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento