Campo Grande • 09 de dezembro de 2016 • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | quinta, 06 de outubro de 2016 - 19h50Governador e ministro inauguram ponte em Três LagoasPonte que contou com investimentos de R$ 117 milhões, está funcionando desde 29 de setembro

  
(Foto: Chico Ribeiro/Governo de MS)
  • (Foto: Chico Ribeiro/Governo de MS)
  • Ministro dos Transportes esteve em Três Lagoas para a inauguração (Foto: Chico Ribeiro)
  • (Foto: Chico Ribeiro/Governo de MS)

A integração logística em Mato Grosso do Sul dá mais um passo em direção ao desenvolvimento com a inauguração da ponte sobre o Rio Paraná, que liga as cidades de Três Lagoas (MS) a Castilho (SP). Com a presença do Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, o governador Reinaldo Azambuja, comemorou mais uma importante obra que vem para tornar a economia do Estado mais competitiva.

“O grande gargalo de toda a cadeia produtiva do país hoje se chama integração logística. Se nós tivermos condições de ampliar os investimentos em rodovias, hidrovias, ferrovias e aeroportos nossa economia será muito mais competitiva, gerando mais oportunidade de empregos e alavancando a economia local. Essa ponte é um sonho antigo. Durante muito tempo a Usina de Jupiá serviu de travessia das nossas riquezas e da importação dos produtos que vem de fora. Não tenho dúvida ministro que esta obra vai beneficiar e muito nossa população”, declarou Reinaldo.

A nova ponte foi construída sobre o Rio Paraná, na rodovia BR-262, entre os municípios de Três Lagoas (MS) e Castilho (SP). Com 1.344 metros de extensão a ponte possui três faixas para o tráfego de veículos. A obra é de suma importância, uma vez que o Estado é a convergência dos principais centros consumidores do País, como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

O Ministro Maurício Quintella Lessa declarou que o Presidente da República Michel Temer deu ordem para priorizar as obras com alto grau de execução como a ponte sobre o Rio Paraná. “Uma das melhores formas de combater o desemprego é com investimento em infraestrutura. Essa obra conclui um corredor de escomento de produção, com impacto econômico e também é emblemática para a integração do país, uma vez que se instala em um importante polo industrial. Vamos seguir trabalhando para juntos com Estados e municípios tirar nosso país da crise que atravessamos”, afirmou o ministro.

A senadora Simone Tebet relembrou que a construção da ponte era uma das batalhas de seu pai, o senador Ramez Tebet e o senador Pedro Chaves destacou que a construção de pontes fazem a ligação para o desenvolvimento de toda uma nação.

Aumento do fluxo de veículos - O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, ponderou a questão da trafegabilidade de veículos, uma vez que a barragem da Usina de Jupiá já não suportava mais o fluxo diário de 13 mil de veículos, entre automóveis de passeios e caminhões de carga.

“Nos últimos 15 anos, o eixo Três Lagoas-Campo Grande tornou-se uma rota importante de importação e exportação, decorrente da industrialização da costa leste do Estado. Além de contribuir com a logística, a ponte é importante pelo fato da segurança, pelo tempo médio de passagem na divisa de MS e SP, agilizando o transporte. Isso tudo se traduz em redução de custos”, afirma Verruck.

Jaime Verruck acrescenta ainda que o próximo passo é integrar a nova rota com projetos de estruturação urbana de novas vias e acesso na área urbana de Três Lagoas, dando agilidade a passagem urbana de cargas.

Acessos ao grande centro - Esta é a quinta ligação entre os estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo, geograficamente separados pelo rio Paraná. Do lado sul-mato-grossense, o trecho de acesso completa o traçado definitivo da BR-262, alterando o caminho que leva à barragem da usina. Do outro lado do Rio Paraná, em Castilho, uma nova via de acesso foi construída da ponte até rodovia estadual SP-300 (Marechal Rondon).

A primeira ponte é exclusivamente ferroviária e fica entre Três Lagoas e Castilho, ao lado da nova estrutura. Mais ao sul, a ponte rodoviária Maurício Joppert liga a BR-267 em Bataguassu à SP-270 (Raposo Tavares) em Presidente Epitácio (SP).

A terceira ligação fica entre os municípios de Brasilândia e Paulicéia (SP). Com 1,705 metros de comprimento, ela liga a BR-158 à SP-294. A quarta ponte entre os dois estados é rodoferroviária e fica entre Aparecida do Taboado e Santa Fé do Sul (SP), com quatro quilômetros de extensão e fazendo o entroncamento da BR-436 com a SP-329 (Euclides da Cunha).

Projeto da ponte iniciou em 1999 - A nova ponte sobre o Rio Paraná iniciou o projeto da estrutura em 1999. A construção começou em 2011 – com previsão de entrega em 2014. De fato, a obra foi concluída em 2015 e a inauguração da estrutura foi adiada diversas vezes por conta de readequação do projeto de construção de acessos e períodos chuvosos. O objetivo foi transferir o tráfego de veículos da barragem da Usina de Jupiá e contribuir para o escoamento da produção de Mato Grosso do Sul para o Leste do País, principal mercado consumidor do Brasil.

Antes da construção da usina, na década de 1960, a travessia de veículos, cargas e pessoas entre Três Lagoas e a cidade paulista era feita por meio de balsa ou da ponte ferroviária Francisco de Sá – que fica ao lado da nova ponte. Depois da construção da usina, o tráfego passou a fluir pela própria barragem. Com o passar dos tempos, a expansão da região nos setores agrícola e industrial, bem como o desenvolvimento urbano da região, fez com que a movimentação de veículos no local aumentasse consideravelmente. Surgiu assim a necessidade de uma nova alternativa de travessia do rio.

Estiveram presentes na solenidade os senadores Simone Tebet e Pedro Chaves; os deputados estaduais Eduardo Rocha e Ângelo Guerreiro; o secretário da Casa Civil, Sérgio de Paula; o superintendente do Dnit de MS, Thiago Bucker; a prefeita de Três Lagoas, Marcia Moura; o prefeito de Castilho, Jone Marcos Buzachero; e o secretário estadual de Logística e Transportes do Governo do São Paulo, Alberto Macedo Filho – representando o Governador Geraldo Alckimin.

Veja Também
sexta, 09 de dezembro de 2016 - 11h57Saúde investe R$ 443 mi para produção de medicamentos biológicos Remédios atenderão pacientes com artrite, doenças autoimune, oncologia, hormônio do crescimento e neutropenia
sexta, 09 de dezembro de 2016 - 11h41Sudão pode ser primeiro país a se tornar inabitável devido a mudanças climáticas Cientistas continuam alertando sobre as consequências das mudanças
sexta, 09 de dezembro de 2016 - 11h24Funsat oferece vagas para mecânico de manutenção de ônibus, açougueiro e retificador de motores Entrega de senhas é das 07h às 17h
sexta, 09 de dezembro de 2016 - 10h14Inflação para famílias de baixa renda chega a 7,39% em um ano Taxa é inferior à registrada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo
Prefeituras poderão elaborar Planos de Mobilidade Urbana até abril de 2018
Enfermeiros da Santa Casa reduzem atendimento
sexta, 09 de dezembro de 2016 - 07h54Previsão de mais chuva Na maioria das cidades do estado pode acontecer chuvas fortes
Termina hoje prazo de inscrição de alunos novos na Reme
Colisão violenta mata quatro em rodovia estadual
Acidente na BR-163 mata seminarista de 19 anos
Igreja Imaculado Coração de Maria
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2016 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento