Menu
21 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Internacional

Furacão Matthew: número de mortes no Haiti sobe para 842

Desde segunda-feira, países do Caribe estavam em alerta para a aproximação do fenômeno meteorológico

7 Out2016Agência Brasil, com Agência Ansa16h39

Subiu para 842 o número de vítimas no Haiti, após a passagem do furacão Matthew, de acordo com os últimos dados divulgados pelas autoridades locais. As informações são da Agência Ansa.

Desde segunda-feira (3), países do Caribe estavam em alerta para a aproximação do fenômeno meteorológico, considerado o mais perigoso a atingir a região na última década. Na Jamaica, o furacão trouxe ventos fortes ventos e chuvas que alagaram várias cidades.

Na terça-feira (4), o Matthew atingiu o Haiti e o território cubano com ventos de 230 quilômetros por hora (km/h), devastando cidades e áreas de cultivo. O Haiti foi, até o momento, o país mais atingido pelo furacão. O número de vítimas ainda pode crescer, já que muitas áreas estão inacessíveis para as equipes de resgate.

A região mais castigada foi o Sul do país, com 300 mil residências danificadas. Somente na cidade de Roche-a-Bateau 50 pessoas morreram. Na vizinha Jeremie 80% das casas vieram abaixo. Agentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) disseram que a situação do Haiti é "apocalíptica" e que há 500 mil crianças desabrigadas ou em zonas de risco.

Em Cuba, as autoridades alertaram os moradores de Guantánamo, Santiago, Holguín, Granma e Las Tunas. Mais de 300 mil pessoas foram evacuadas e os voos foram suspensos, tanto os domésticos quanto os internacionais.

Após o rastro de destruição que deixou no Caribe, o Furacão Matthew chegou na manhã de hoje (7) à costa Sul dos Estados Unidos. Cerca de 2 milhões de pessoas que moram no litoral dos estados da Flórida, da Carolina do Sul e da Geórgia estão se deslocando para o interior do país, no que é considerado o maior êxodo provocado por desastres naturais registrado nos Estados Unidos, nos últimos dez anos.

Os ventos, de até 210 km/h, atingiram transformadores de energia elétrica, deixando 225 mil pessoas sem eletricidade. As autoridades estão divulgando sucessivos avisos para que moradores deixem as áreas de risco e procurem imediatamente abrigo.

Veja Também

Agetran alerta para interdições em vias neste sábado e domingo
Idosa sofre com adiamentos de cirurgia
Trabalhador fica preso em ferragens após acidente em rodovia
Governo revitaliza asfalto de três rodovias estaduais
Justiça Federal torna Cabral réu pela 23ª vez na Lava Jato
Prefeitura convoca mais 70 médicos inscritos na cadastro temporário
Em MS Atenção motoristas: BR-163/MS passa por obras da CCR MSVia Em caso de chuvas, as obras serão suspensas
Drone e ferramentas artesanais fazem sucesso na 3ª edição da Tecnofam
UFMS Acadêmicos da UFMS fecham portões e esperam por reitor Estudantes querem que o curso de Licenciatura em Educação no campo continue na faculdade
Tribunais e cartórios de MS serão inspecionados