Menu
29 de março de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Dourados

Força Nacional atuará em Dourados após agravamento de conflitos fundiários

Força Nacional terá como objetivo dar suporte nas ações ostensivas entre indígenas e produtores rurais

15 Jan2020Da redação18h36

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, em parceria com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp), determinou o envio de equipes da Força Nacional para instalação de base operacional em Dourados. A proposta é reforçar a segurança nas aldeias da cidade. O município abriga a maior população indígena urbanizada do País, cerca de 13 mil habitantes.

O tenente-coronel Carlos Silva, comandante da Polícia Militar em Dourados, confirmou o apoio da corporação federal. Segundo o Dourados News, o policial relatou que não há proposta de unidade permanente, no entanto serão oferecidas as instalações da PM e Sejusp para que esses agentes desempenhem os trabalhos.

A presença da Força Nacional na cidade tem como objetivo promover o suporte nas ações ostensivas nas aldeias e atuar também nas áreas de conflito entre indígenas e produtores rurais. Desde o ano passado, propriedades na região da Perimetral Norte estão sendo ocupadas por invasores desaldeados e provocado confrontos com seguranças patrimoniais que atuam nessas áreas.

No início deste ano um conflito mobilizou as forças de segurança da cidade para inibir uma verdadeira guerra entre os indígenas e os agentes patrimoniais. Quatro pessoas, três indígenas e um segurança ficaram feridos em troca de tiros. O clima de tensão foi apaziguado, mas a disputa pela posse da terra continua.

O comandante da PM avalia de forma positiva a intervenção do Ministério da Justiça.

“Toda força que vem para somar esforços, no sentido de atacar a criminalidade, diminuir os números que nós temos e apoiar as ações preventivas para evitar o aumento da escalada da violência, isso tudo é válido. Vamos aguardar essas equipes, que já vem com direcionamento direto de Brasília, e vamos apoiar no que for preciso. As conversações que foram efetuadas entre a Secretaria de Segurança e o Ministério da Justiça foi para que essas equipes viessem tanto para apoiar as ações preventivas quanto a violência que estão ocorrendo nessas áreas de conflito”, afirmou.

Matéria Reprodução: Dourados News

Veja Também