Campo Grande •20 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
ALMS - Gestão para Pessoas

Da redação | Quarta, 30 de Agosto de 2017 - 18h31Fora da UTI, bebê Yago terá mais contato com a famíliaExpectativa médica é que daqui pra frente menino consiga chegar aos 2 quilos

(Foto: Divulgação/Santa Casa)

Acomodado na Unidade Intermediária da Santa Casa de Campo Grande desde a manhã desta quarta-feira, 30 de agosto, o bebê Yago terá maior contato com a família, o que deverá ajudá-lo a progredir em seu quadro de saúde. Hoje com cinco meses de vida, Yago resistiu até a 27ª semana de gestação no ventre da mãe Renata Souza Sodré, 22 anos, diagnosticada com morte cerebral. Desde o parto, ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal.

Ao nascer, o bebê foi assumido na UTI sob a responsabilidade do neonatologista Dr. Walter Peres. Ele é chefe da Unidade e conduz o tratamento do bebê até hoje. “Estou muito feliz. Na Unidade Intermediária ele terá um maior contato com o pai, com avó e toda família. Isso é muito importante para total recuperação dele. Nossa expectativa daqui para frente é que ele consiga chegar aos 2 kg, sugar o leite sozinho e ir para casa o quanto antes”, fala emocionado. Na UTI, Yago também foi responsabilidade da neonatologista, Dra. Claudia Perez Guimarães.

Yago é exemplo de resistência para a família e médicos. Com 43.8 cm e 1,685 kg, o menino passou por momentos críticos durante o tratamento, superando infecções e até uma cirurgia cardíaca de risco elevado, tudo antes de completar seu primeiro mês de vida. A cirurgia ocorreu no dia 27 de abril para a correção do canal arterial e foi conduzida pela Dra. Aparecida Afif, cirurgiã cardíaca pediátrica.

O caso de Yago é inédito em Mato Grosso do Sul e foi marcado por troca de informações com médicos do Espírito Santo, Paraná e Portugal, onde aconteceram situações similares. Com a morte encefálica da mãe, Renata Souza Sodré, 22 anos, o nascimento do bebê era uma aposta de alto risco.

Após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em 27 de janeiro, Renata teve a morte cerebral constatada por dois testes clínicos e exame de imagem. Os médicos descobriram que, apesar da mãe ter partido, o feto vivia e estava na 14ª semana. Abatidos pela ocorrência, o pai, Eduardo Noronha, e demais familiares, foram surpreendidos com a necessidade de uma decisão vital naquele momento trágico. Surgia a possibilidade de manutenção do corpo da esposa até uma possível concepção prematura do bebê.

Foi assim que Yago teve seu visto no passaporte para a vida revalidado, incumbindo o quadro técnico da Santa Casa da responsabilidade de levar a diante uma gestação em condições raras e complicadas. As batalhas marcam o início da vida do bebê, e ele contou com o apoio da equipe do CTI 7, sendo a responsável por este “milagre”, Dra. Patrícia Berg Leal.

Por dois meses a médica esteve presente de segunda a domingo, atuando para que a morte neurológica não se apossasse das demais células de Renata, pois Yago precisa delas para lhe partilhar a vida. “O momento mais emocionante e marcante foi o primeiro choro do Yago ao nascer. Desde a ultrassom ele sempre foi um bebê muito ativo. Um guerreiro. Ele passou por muitos momentos difíceis e ver o quanto ele está bem hoje é uma emoção muito grande”.

Yago veio ao mundo no dia 31 de março com 34 centímetros e 1,05 quilo. O responsável pelo parto foi o Dr. Manoel Barboza dos Santos, obstetra que acompanhou Renata até o momento da interrupção da gestação. 

Desde a gestação, o pai, Eduardo Noronha, sempre foi presente na vida do Yago e companha de perto cada evolução e dificuldades enfrentadas pelo pequeno guerreiro. Emocionado, Eduardo fala que não vê a hora de poder levar o filho para casa.  “Ele é minha força. Ele é tudo o que tenho e, mais que um filho, é uma parte da minha mulher que vive. A Renata com certeza aprovaria tudo que estão fazendo pelo filho. Não vejo a hora de ir para casa com ele”.

Veja Também
Quarta, 20 de Setembro de 2017 - 06h31Temperatura pode chegar a 35° Névoa seca deve predominar durante todo o dia
Paciente que ficou nu recebeu atendimento, diz Sesau
Pelo menos 49 pessoas morreram em terremoto no México, dizem autoridades
Agentes penitenciários vão parar por 24h em MS
Audiência nesta quarta debate a situação dos idosos na Capital
Rede de lojas distribuirá cinco mil mudas de árvores
Papai Noel dos Correios vai atender 7 mil alunos na Capital
Forte terremoto atinge a capital mexicana
Ganhador da Mega-Sena de MS ainda não retirou prêmio
Correios podem paralisar nesta quarta
Square Noticias UCDB
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento