Menu
25 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Salva-vidas

Felipe vive dia de bombeiro, tudo o que quer ser

Profissão admirada por todas as idades inspira os melhores sentimentos nas crianças

3 Jul2017Giselli Figueiredo, de Aquidauana, em colaboração para o Diário Digital16h00
(Foto: Giselli Figueiredo/Colaboração)
  • Pequeno Felipe Augusto foi recebido na Unidade de Aquidauana com formalidades
  • (Foto: Giselli Figueiredo/Colaboração)

O que você quer ser quando crescer? Com certeza esta pergunta foi feita a você quando criança. Para o pequeno Felipe Augusto de apenas cinco anos, a resposta é simples: quer ser bombeiro. E nesta segunda-feira (03), ele realizou um sonho: conhecer as dependências do 1° Subgrupamento de Aquidauana, cidade onde reside e dar uma volta na viatura de combate a incêndios junto com a comandante, Major Geísa Maria Romero.

Em referência ao Dia Nacional do Bombeiro que foi neste domingo, 2 de Julho, durante toda a semana o quartel terá uma programação voltada para a data e Felipe pôde participar do início das atividades, que contou com um culto ecumênico e uma carreata com as viaturas, pelas ruas de Aquidauana e Anastácio.

Filho do assistente social Paulo Roberto e da professora Vânia Lúcia, o menino Felipe já é um guerreiro desde quando veio ao mundo. Nasceu de 7 meses e pesando apenas 1,5kg, teve que ficar trinta dias na UTI Neo Natal. Mas o pequeno venceu as dificuldades e hoje é uma criança saudável e cheia de sonhos, e o principal deles é ser bombeiro no futuro. “Quando ele tinha aproximadamente 2 anos, viu o atendimento dos militares perto de casa e de lá pra cá tem com ele essa paixão pela Instituição”, contou o pai coruja. E Felipe já avisou em casa, se a mãe ficar doente, ele que irá cuidar dela.

O menino tem uniforme personalizado e tudo, com direito a boné, que é chamado de cobertura e capacete. E assim ele chegou à Unidade de Aquidauana, recebido pela Comandante e pelos militares, que estavam todos em forma, para receber a visita ilustre. Logo depois recebeu a missão de sair pelas ruas das cidades gêmeas puxando a carreata com as viaturas ao lado da Major Geísa, com direito a sinais luminosos e sirenes.

Mesmo diante de tantas dificuldades, encontradas em qualquer profissão, Eles inspiram os melhores sentimentos nas crianças e a admiração dos adultos, pois tem a mais nobre das missões: salvar vidas.  Pela bravura, pela coragem e por suas atuações em situações de emergências, como incêndios, acidentes de trânsito, salvamentos, resgates e outros atendimentos.

Mais do que ter uma profissão, é ser sacerdote da vida. É seguir o verdadeiro princípio cristão de amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. É doar sua vida, voluntariamente, para salvar a vida do seu próximo, é dar a mesma importância a um gatinho aflito encima de uma árvore e a um ser humano preso nas ferragens de um veículo acidentado, pois todos são obras divinas de Deus e possuem o dom da vida, vida que necessita de ajuda num momento muito difícil de sua existência.

Para ostentar esta farda é preciso ter muito mais do que sonhos, é preciso coragem para ir aonde ninguém quer ir, para colocar em risco a vida por pessoas que nunca viu. E este é o sonho do pequeno Felipe, crescer e salvar vidas.

Veja Também