Menu
22 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Crime Ambiental

Fazendeiro é multado por desmatamento ilegal de 124 hectares de cerrado

Infrato terá que pagar multa de R$ 125 mil

12 Out2016Da redação17h58

Durante fiscalização nas propriedades rurais do município, na operação Padroeira do Brasil, Policiais Militares Ambientais de Coxim autuaram ontem (11) à tarde um pecuarista por desmatamento ilegal. A PMA localizou a infração em uma fazenda de 500 hectares, localizada a aproximadamente 70 km da cidade de Coxim.

O proprietário rural desmatou 124,40 hectares na propriedade em quatro áreas diferentes, sendo uma de 33,09 hectares, outra de 7,32 hectares, mais uma de 27,35 hectares e a última de 56,64 hectares. O responsável pela fazenda apresentou licenças ambientais (Autorizações Ambientais Eletrônicas) para a limpeza de pastagem e de derrubada de árvores isoladas.

A licença de limpeza só permite a derrubada de arbustos, com diâmetro abaixo de 32 centímetros na altura do peito (Circunferência a altura do Peito - CAP, que é considerada a 1,30 metros de altura da vegetação), com uso de roçadeiras ou foices. Porém, a vegetação desmatada apresentava árvores derrubadas que atingiam 60, 75 e 105 centímetros de diâmetro, o que caracteriza o desmatamento. Também nas áreas, as árvores derrubadas não eram isoladas, como previstas na segunda licença apresentada, mas em vegetação de cerrado.

Essas licenças são tiradas online no site do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (IMASUL), em razão de serem atividades de baixo impacto, porém, alguns proprietários aproveitam para realizar desmatamentos e tentam justificar com essas autorizações.

Em todas as medições realizadas com uso de GPS pelos Policiais, em 377,03 hectares com alterações, apenas 252,63 hectares eram de limpeza de pastagem, onde já havia brachiária humidícula. Nessas áreas houve uso de tratores na gradeação para a renovação da pastagem.

As atividades foram paralisadas. O proprietário da fazenda, de 58 anos, residente em Coxim, foi autuado administrativamente e multado em R$ 125.000,00 pelo desmatamento nas quatro áreas da fazenda. O pecuarista também responderá por crime ambiental e, se condenado, poderá pegar pena de três a seis meses de detenção.

Veja Também

ONU celebra suspensão de testes nucleares da Coreia do Norte
Mais de 1,4 mil travestis e transexuais pediram nome social no título
Obra de drenangem interdita trecho da Leão Neto na segunda-feira
Ponte de concreto para substituir a que caiu está 91% concluída
Confira os 12 erros mais cometidos na Declaração do IR
Tribunais e cartórios de MS serão inspecionados
Usando arte, evento alerta contra a cultura do estupro
Homem morre afogado após veículo cair em rio
Aposta feita em Brasília fatura mais de R$ 9 milhões na Mega-Sena
Fiocruz fabricará remédios contra HIV e hepatite C para ofertar no SUS