Menu
15 de outubro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Campo Grande

Estudantes americanos visitam a Casa da Mulher Brasileira

Visitantes ficaram surpresos com toda a estrutura da Casa e com os serviços oferecidos

13 Ago2019Da redação16h19

Buscando a integração de novos conhecimentos referentes ao combate à violência da mulher, um grupo composto por dez estudantes da Universidade Estadual de Washington, nos Estados Unidos, foram conhecer a Casa da Mulher Brasileira, na manhã desta terça-feira (13).

A subsecretária de Políticas para a Mulher, Carla Stephanini, ressaltou que os estudantes ficaram surpresos com toda a estrutura da Casa e com o serviços oferecidos. “Nós percebemos que eles se surpreenderam com os serviços que oferecemos de proteção e acolhimento as mulheres vítimas de violência. Isso nos enche de orgulho e mais uma vez nos responsabiliza para que nós possamos manter o nível elevado para a prestação desse serviço”.

Segundo a professora americana que acompanhou os estudantes, Margareth Kriesy, não há instituições específicas de acolhimento às mulheres vítimas de violência nos Estados Unidos.

“Essa é a primeira vez que um grupo de alunos universitários visitam a Casa da Mulher Brasileiro e é importante que a gente possa conhecer de perto como é realizado esse trabalho já que no nosso país não existe todo esse aparato que o Brasil conta para proteger e amparar mulheres e seus familiares que sofrem violência. Há uma lei que protege as mulheres, porém não tão ampla como a Maria da Penha e, além disso, existem apenas abrigos de acolhimento dessas mulheres. Não há delegacias de mulheres, tampouco uma local tão bem estruturado como a Casa da Mulher Brasileira”.

Ainda segundo a professora, a visita ajudará a agregar novos conhecimentos aos alunos. “A vinda aqui enriquece o conhecimento de nossos estudantes para possam trazer novas ideias e soluções na proteção das mulheres vítimas de violência”.

Veja Também