Menu
21 de agosto de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Studio Center - Black Friday da Fronteira 2018
Saúde Pública

Estoque de remédios está a 80%, diz prefeitura da Capital

Município recebeu medicamentos e insumos que serão entregues às unidades de saúde

11 Jan2018Da redação18h04

O Almoxarifado e Farmácia Central da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) receberam medicamentos e insumos que serão distribuídos nos próximos dias nas Unidades Básicas de Saúde (UBS/UBSF) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA/CRS). A informação é da própria prefeitura de Campo Grande que informa que, com a chegada da remessa, o estoque de abastecimento da Rede Municipal de Saúde que está em 80%.

Em novembro passado, o Conselho Municipal de Saúde informou que acionaria o Ministério Público e a Justiça em relação à falta de medicamentos e insumos básicos nas unidades de saúde de Campo Grande. Na época, a prefeitura explicou que havia licitações em andamento.

Conforme a prefeitura, além de remédios e insumos,  a alimentação especial para atender pacientes com demandas judiciais também, foi recebido. As entregas ocorreram na manhã e início da tarde desta quinta-feira, dia 11 de janeiro, e mobilizou a equipe de funcionários para o descarregamento e conferência.

Nesta remessa de medicamentos estão inclusos diosmina+hesperidina (recomendado para tratamento das manifestações da insuficiência venosa crônica), cilostazol (indicado para tratar problemas de circulação), albendazol líquido (para tratamento de vermes ou parasitas), amoxicilina suspensão (antibiótico) e creme de papaína, própolis e ureia (cicatrizantes).

Já os insumos entregues são gel e filme para ultrassom, eletrodos cardíacos, papel grau cirúrgico e outros. Todos os produtos devem ser registrados no sistema de distribuição de medicamentos e passam a ser distribuídos na próxima semana nas unidades de saúde para atender a população e irão elevar o estoque de abastecimento da Rede Municipal de Saúde que está em 80%.

As alimentações especiais atenderam os pacientes com demandas judiciais e que a compra destes produtos dependiam de licitação. As entregas deve obedecer uma lista específica e os contemplados serão chamados para fazer a retirada.

“Estamos trabalhando para suprir toda a Rede com medicamentos e insumos a fim de atender as necessidades da população. Diferente do que começamos o ano de 2017 quando a rede estava abastecida com apenas 30%, nível considerado crítico, neste início de 2018 estamos com 80% e a nossa previsão é continuar elevando este percentual para não haver falta de medicamentos nas unidades”, explico o secretário Municipal de Saúde, Marcelo Vilela.

Ainda de acordo com a prefeitura, nos próximos dias estão previstas novos recebimentos para garantir o abastecimento de medicamentos nas unidades básicas e de pronto atendimento.

Veja Também

Clima Capital teve frio de 9°C Dia pode permanecer nublado mas sem previsão chuva
Mostra de Turismo terá trilhas e observação de aves na Capital
Roraima volta a pedir ao STF limite de entrada de venezuelanos
Nova espécie de rã recebe nome em homenagem a Corumbá
Animais ganham novos lares em ação do CCZ
Prefeitura de Dourados denuncia furtos de cabos da rede elétrica
Prefeitura quer melhorar serviço de Zona Azul em Três Lagoas
MPE investiga fiscalização de transporte de resíduos e entulhos
Justiça faz mutirão de causas de violência contra mulher
Capital lança programa para valorizar vida