Menu
21 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner FIEMS - Mês da Industria
Ecologia

Encontro discute políticas para o pantanal

Ministro e governadores discutem criação legislação em comum

15 Out2016Laureano Secundo10h07

Neste sábado, 15 de outubro, no Refúgio Ecológico Caiman, em Miranda, ocorre encontro sobre o ‘Futuro do Turismo e Iniciativas à Sustentabilidade do Pantanal’. Um dos objetivos do evento é reunir autoridades e técnicos que possam contribuir com a elaboração de um termo de compromisso entre os dois estados (MS e MT) para que seja elabora uma legislação ambiental única para o Pantanal, respeitando as peculiaridades do ecossistema. O encontro nestes dois dias prevê visitas em vários pontos do Pantanal com o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, o presidente do Instituto SOS Pantanal, Roberto Klabin, coordenador na Região Centro-Oeste da Frente Parlamentar de Vereadores Ambientalistas, vereador Eduardo Romero; os governadores Reinaldo Azambuja (MS) e Pedro Taques (MT. ,Um exemplo é o período da piracema, onde os peixes se reproduzem e a pesca é proibida. No MT os rios já estão fechados e no MS o defeso só começa em 1º de novembro.

A iniciativa do encontro é da SOS Pantanal, com participação de várias outras entidades como SOS Mata Atlântica, Frente Parlamentar de Vereadores Ambientalistas na Região Centro-Oeste, governos do estado de MS e MT e Ministério do Meio Ambiente. secretários estaduais de meio ambiente, diretor executivo da SOS Mata Atlântica, Mário Mantovani, senador por MS, Pedro Chaves, entre outras autoridades.

Tido como a nova fronteira agrícola dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o Pantanal é foco de discussões de autoridades ambientais há anos. Nesta sexta-feira, 14, e no sábado, 15, encontro interestadual discute sobre o bioma em sua diversidade biológica, social, cultural, atividades econômicas e o desafio da conservação da biodiversidade por meio de práticas sustentáveis. Durante o encontro está sendo discutida a importância de se avançar na criação de uma lei em comum para o Pantanal entre os estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, bem como um plano de turismo para a região.

Felipe Augusto Dias, diretor executivo do Instituto SOS Pantanal, acredita que o encontro promoverá o protagonismo da sociedade perante a realidade ambiental e social no Pantanal, a fim de construir uma agenda positiva a favor de políticas públicas voltadas para conservação do bioma. ‘O desafio da região Pantaneira está em estabelecer programas integrados de desenvolvimento sustentável de acordo com as suas peculiaridades culturais, relevância ambiental e dinâmica socioeconômica. Portanto, acreditamos que é necessário planejar e implantar as estratégias para reduzir os impactos previstos e aumentar a capacidade de adaptação regional às mudanças climática’, afirma o diretor executivo.

O coordenador da Frente Parlamentar de Vereadores Ambientalistas na Região Centro-Oeste, vereador por Campo Grande, Eduardo Romero (Rede Sustentabilidade) destaca ainda como ponto a ser envolvido nas discussões a região turística de Bonito, um dos roteiros mais belos e procurados no Brasil. O município está discutindo ampliação das áreas de conservação ambiental diante do crescente flagrante de degradação e, por consequência, risco ambiental, turístico e econômico. Uma das propostas que a Frente Parlamentar de Vereadores Ambientalistas apresenta e apoia é a criação de novas áreas de proteção, incluindo os banhados, que são áreas importantes para fauna, flora e qualidade das águas. 

Veja Também

Rodovia que 'esfarelou' fica pronta em agosto
Simted suspende greve que iniciou na sexta-feira, dia 18
Dourados receberá Caravana da Saúde Indígena em junho
Campanha de Vacinação já imunizou 129 mil pessoas, diz prefeitura
Projeto estabelece o rastreamento precoce de doenças
Programa Universitário Cidadão tem início em Três Lagoas
Defesa Civil do Estado avalia impactos da cheia do Pantanal
Câmara conclui votação da regulamentação da profissão de físico
EUA acusam aliado de Maduro de narcotráfico e impõem sanções
Projeto endurece pena para homicídio contra população LGBT