Campo Grande •24 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Sexta, 12 de Maio de 2017 - 13h00Em MS, frentistas não podem abastecer acima do automáticoSindicato reforça campanha "Não passe do limite – complete o tanque só até o automático"

(Foto: Divulgação)

Para alertar frentistas e consumidores sobre os perigos para a saúde humana dos componentes químicos existentes nos combustíveis, especialmente o benzeno, que é cancerígeno, que podem ser inalados e provocar danos nas pessoas, o Sinpospetro/MS (Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso do Sul) está reforçando a campanha “Não passe do limite – complete o tanque só até o automático”, na Capital e no interior do Estado.

“Temos verificado que, infelizmente, o abastecimento depois da trava do automático continua ocorrendo em postos de combustíveis, quer por desconhecimento da legislação ou por insistência dos consumidores”, afirma José Hélio da Silva, presidente do Sinpospetro/MS.

A diretoria do sindicato pede para que o consumidor se conscientize também sobre os perigos que representam à saúde humana esses componentes químicos que exalam dos combustíveis, especialmente o benzeno, uma substância química transparente, altamente tóxica, que transforma em gás facilmente. “Seu vapor é mais pesado que o ar e pode se concentrar no nível onde estão as pessoas. Ele é inflamável, explosivo e altamente cancerígeno. Dissolve pouco em água e se fixa na gordura”, explica Gilson da Silva Sá, diretor do sindicato.

A diretoria do Sinpospetro/MS, segundo José Hélio da Silva, tem-se empenhado até com a distribuição de panfletos educativos em todos os postos de combustíveis de Campo Grande e pelo interior do Estado também. “Temos conversado bastante com nossos trabalhadores, frentistas e demais profissionais, sobre a importância de se respeitar esse requisito do abastecimento até a trava, que alías, já virou lei em Mato Grosso do Sul”, explica o líder sindical.

José Hélio da Silva alerta também que abastecer o tanque “até a boca” também prejudica o automóvel. O combustível excedente é armazenado no canister, dispositivo feito para absorver vapores gerados durante o processo de abastecimento. Quando o canister entra em contato com combustível na forma líquida, ocasiona falhas no motor, risco de queima da bomba de combustível, danos à pintura e desperdício.

A Lei Nº 4.574 de 24/09/2014, dispõe sobre a condição de abastecimento de veículos automotores, proibindo abastecimento após a trava automática de segurança das bombas.

Campanha – A campanha, lançada em 2014, conta com parceiros importantes como o Fórum de Saúde, Segurança e Higiene no Trabalho no Mato Grosso do Sul (FSSHT/MS) com apoio do Ministério Público do Trabalho (MPT), do Núcleo de Segurança e Saúde no Trabalho (SRTE/MS), do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), da Fundação Jorge Duprat e Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro) e Sinpospetro/MS entre outras entidades integrantes do Fórum.

A Força Sindical Regional Mato Grosso do Sul, entidade à qual o Sinpospetro/MS é filiado, também apoia essa campanha de saúde pública. “Iniciativas como essa, que visa a saúde e o bem-estar dos nossos trabalhadores em geral, têm nosso total apoio. Esperamos mesmo que possamos mudar essa cultura de encher o tanque até à boca, como normalmente é feito nos postos. O consumidor também precisa se  conscientizar e impedir isso, pelo bem da saúde de todos”, afirmou Idelmar da Mota Lima, coordenador da central em MS.

Veja Também
Costelada vai ajudar 125 crianças carentes da Capital
Acusado define caso como uma 'brincadeira infeliz'
Sexta, 24 de Novembro de 2017 - 12h05CCR MSVia informa pontos da BR-163/MS com obras e serviços nas pistas Em caso de chuva, as obras poderão ser interrompidas
Black Friday leva população a loucura
Sexta, 24 de Novembro de 2017 - 11h28Assaltante morre em confronto com a polícia após roubo Ao roubar utilitário, dupla ainda atirou contra muro da casa e blindex da vizinha
Indígenas voltam a bloquear a Perimetral Norte
Senar/MS certifica mais de mil pessoas em Três Lagoas
Sexta, 24 de Novembro de 2017 - 10h00Domicílios próprios já pagos são a maior parte no país No Brasil, 47,4% dos domicílios tinham carro, 21,8%, motocicleta e 10,4%, ambos
Sexta, 24 de Novembro de 2017 - 09h41Brasil e México avaliam nesta sexta-feira ampliação do comércio bilateral Intercâmbio bilateral totalizou US$ 7,34 bilhões em 2016
População brasileira é formada basicamente de pardos e brancos, mostra IBGE
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento