Campo Grande •17 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Sexta, 25 de Agosto de 2017 - 18h57Em julgamento de júri, policial é reconhecido por sua bravuraJulgamento terminou na condenação do réu em 19 anos de reclusão

(Foto: Divulgação)

Em sessão de julgamento da 2ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida e do Tribunal do Júri de Campo Grande realizada na quarta-feira (23), o policial militar Wender Rogério de Freitas Antunes foi elogiado oficialmente pelo juiz Aluízio Pereira dos Santos. Para o magistrado, o julgamento terminou na condenação do réu em 19 anos de reclusão graças, em grande parte, à bravura do agente.

Na primeira hora do dia 17 de dezembro de 2015, enquanto um casal de idosos adentrava de carro em sua casa na Rua Bom Pastor, o acusado invadiu o quintal pelo portão e, armado, anunciou o assalto, mandando a vítima entregar a chave do veículo e, assim, assumindo a direção. Todavia, por não saber dirigir automóvel com câmbio automático, o assaltante não conseguiu acionar a marcha ré, momento em que o proprietário reagiu ao assalto. O condenado, então, disparou contra o senhor de idade que, não tendo sido atingido, correu para o interior de sua residência.

O réu, então, saiu a pé do local e com a arma na mão. Nesse mesmo instante, o policial militar Wender Rogério de Freitas Antunes passava de carro pela rua com sua esposa e filho pequeno. Ainda que estivesse de folga, o policial, por estranhar a situação, desceu de seu automóvel, identificou-se e determinou que o suspeito ficasse onde estava. Desobedecendo-o, o acusado disparou quatro vezes em sua direção, errando todos os tiros, e correu em fuga. Mesmo diante do perigo, Wender iniciou uma perseguição, de maneira que conseguiu capturar o assaltante cerca de 100 metros a frente.

Processado e julgado pelos crimes de tentativa de latrocínio contra pessoa com mais de 60 anos de idade e de tentativa de homicídio qualificado pelo fato de ter agido contra agente de segurança pública para assegurar a impunidade no crime antecedente, o réu foi condenado a 19 anos de reclusão.

A ação do policial Wender Rogério de Freitas Antunes foi considerada de grande valia para esse resultado. Em virtude dela, o réu, que já havia sido condenado em outros dois delitos de roubo, foi preso logo após sua conduta criminosa e assim permanece.

Em ofício dirigido ao Comando-Geral da Polícia Militar, o magistrado Aluízio Pereira dos Santos ressaltou a conduta do agente. “Assim, ficou evidenciado que o desejo de servir à sociedade está muito acima de seus interesses pessoais, inclusive colocando em risco a sua própria vida ao enfrentar sozinho o assaltante armado, revelando firme propósito assumido quando ingressou nas funções de policial militar, razão pela qual é digno deste elogio”.

Veja Também
Exposição 'Memória em Movimento' narra história judicial do Estado
Previdência convoca pensionistas para recadastramento
Bebê que recebeu aplicação de leite está estável
Prefeito entrega passarela e anuncia licitação para ponte na Capital
Poder Judiciário se mobiliza na 9ª Semana pela Paz em Casa
Corumbá inicia segunda campanha de vacinação contra raiva
Decoração na Cidade do Natal vai valorizar família
Na Capital, 400 mil ainda não cadastraram digitais
Escola de Miranda abandonada há 24 anos é reformada
Sexta, 17 de Novembro de 2017 - 12h39Continuam as obras e os serviços da CCR MSVia na BR-163/MS Em caso de chuva, as obras poderão ser interrompidas
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento