Menu
19 de novembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Crime ambiental

Dois fazendeiros são autuados por manter gado em área protegida por lei

Flagrante aconteceu em propriedade rural de Três Lagoas e autuados receberam multa de R$ 30 mil

9 Nov2019Da redação11h00

Policiais militares ambientais de Três Lagoas receberam denúncias de que dois proprietários rurais estariam criando gado dentro de áreas protegidas de mata atlântica e de matas ciliares, o que é proibido por Lei, nos limites de suas propriedades no município.

Em vistoria no local os policiais  confirmaram as denúncias. Verificaram a presença de várias cabeças de gado dentro da área de preservação permanente do lago da Usina de Jupiá, que faz limite com as fazendas, bem como em uma parte de área de mata atlântica. Os proprietários do gado, um de 50 anos, residente em Três Lagoas e uma mulher de 49 anos, residente em São Paulo (SP), não protegeram as áreas com cerca e o gado, em pastos separados em cada propriedade, adentravam as áreas protegidas.

O infrator, residente em Três Lagoas, foi autuado administrativamente e multado em R$ 20.000,00 e a mulher, residente em São Paulo, 49 foi multada em R$ 10.000,00, conforme a quantidade de gado solta e a degradação aferida nas áreas protegidas. Eles também responderão por crime ambiental, podendo pegar pena de três meses a um ano de detenção. Os infratores foram notificados a retirar o gado do local.

Veja Também

Confira escala médica nas UPAs e CRSs nesta terça-feira
Depac Piratininga passa a atender no prédio do Cepol
Vereador tenta
Polícia Militar Ambiental autua assentados por criação de gado em área protegida
Governo declara situação de emergência em Porto Murtinho
Black Friday até em academia
Prefeitura deve multar consórcio Guaicurus
Terça-feira com máxima de 34°C
Rua 14 de Julho recebe acabamento para inauguração
Selo Arte abre horizonte de oportunidades em MS, diz Reinaldo Azambuja