Campo Grande •24 de Julho de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner - Rota das estações

Da redação | Sexta, 19 de Maio de 2017 - 10h33Doação de Leite Materno: cada pote sustenta até dez recém-nascidosAmamentação é o principal fator de redução da mortalidade na infância

Doadora deve lavar as mamas apenas com água e, em seguida, secar com toalha limpa
Doadora deve lavar as mamas apenas com água e, em seguida, secar com toalha limpa (Foto: Arquivo Diário Digital)

No Dia Nacional de Doação de Leite Materno, lembrado hoje (19), o Ministério da Saúde reforçou, por meio das redes sociais, que o ato pode salvar vidas, uma vez que cada 300 mililitros (mL) do alimento sustentam, em média, dez recém-nascidos.

Na última terça-feira (16), a pasta, em parceria com a Rede Global de Bancos de Leite Humano, lançou a Campanha Doe Leite Materno. O objetivo é conscientizar a sociedade sobre a importância da doação, além de incentivar a prática entre mães que amamentam.

A amamentação, segundo o ministério, é o principal fator de redução da mortalidade na infância. A campanha prevê o aumento do número de novas doadoras voluntárias e também do volume de leite coletado e distribuído a recém-nascidos prematuros e de baixo peso internados em todo o país.

Bancos de leite - Ainda de acordo com a pasta, o Brasil possui a maior rede de bancos de leite do mundo – 221 unidades em todos os estados, além de 186 postos de coleta. O alimento passa por controle de qualidade antes de ser distribuído e é fornecido de acordo com as necessidades de cada criança.

Dados do ministério indicam que, no Brasil, nascem cerca de 3 milhões de bebês por ano, sendo 332 mil prematuros ou com baixo peso (menor de 2,5 quilos). O recém-nascido, nesses casos, tem melhor chance de sobrevivência e recuperação quando a alimentação com leite humano é ofertada.

Baixo número de doações -

A própria pasta admite que, apesar da mobilização, o número de doações no país ainda é baixo em relação à demanda. Atualmente, a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano consegue suprir em torno de 60% da demanda para recém-nascidos internados em unidades de terapia intensiva.

“Isso significa que cerca de 40% dos bebês internados que precisam não podem contar com o leite humano na sua alimentação. Por isso, o Ministério da Saúde, em parceria com a rede, realiza todos os anos uma campanha para estimular quem amamenta a adotar a prática”, informou.

Como doar - Toda mulher que amamenta é considerada uma possível doadora de leite humano – basta estar saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira no processo. Quem estiver amamentado e quiser doar deve procurar o banco de leite mais próximo ou ligar para o Disque Saúde 136.

De acordo com o ministério, não existe quantidade mínima para fazer a doação. Já que um pote de 300 ml de leite humano pode alimentar até dez recém-nascidos internados, a mulher não precisa se preocupar em encher o pote para fazer a doação.

Antes da coleta, a orientação é que a doadora faça a higiene pessoal, cobrindo os cabelos com lenço ou touca, usando pano ou máscara sobre o nariz e a boca, lavando bem as mãos e os braços (até o cotovelo) com bastante água e sabão.

A doadora deve lavar as mamas apenas com água e, em seguida, secar com toalha limpa. O leite deve ser coletado em local limpo e tranquilo guardado em vidros com tampas de plástico de qualquer tamanho, devidamente esterilizados. O leite pode permanecer no freezer ou congelador da geladeira por até dez dias.

Veja Também
Em carreata, motoristas de Uber protestam na Capital
Cães nas ruas dificultam combate à raiva em Corumbá
Agetran promove ações alusivas ao Dias do Motorista e Motociclista
Material reaproveitável será utilizado na Oficina de Ecobags em Bonito
Prefeitura prepara 29ª Festa do Folclore de Três Lagoas
Arraiá Uems terá quadrilha, bandas e show de talentos
Obras da Euler de Azevedo são prorrogadas por 120 dias
Enfermeiros têm carga horária de 30h regulamentada em lei
Segunda, 24 de Julho de 2017 - 12h22Casa da moeda retoma a emissão de passaportes nesta segunda-feira Casa da Moeda estima que em até cinco semanas o serviço esteja regularizado, zerando a fila de espera
Segunda, 24 de Julho de 2017 - 12h00Injeção mensal contra HIV pode substituir tratamento diário, diz estudo Atualmente, portadores do HIV devem tomar um comprimido por dia para que vírus seja indetectável e não seja transmitido
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento