Menu
19 de novembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Ajuda

DERF faz campanha para cão com tumor na coluna

O rottweiler Victor tem 12 anos e quase 100% de sua vida foi, até agora, de convivência nos corredores DERF

8 Nov2019Da redação11h20
(Foto: Divulgação)
  • Quem puder ajudar basta entrar em contato com a delegacia pelo telefone: 3368-6601
  • (Foto: Divulgação)

O rottweiler Victor tem 12 anos e quase 100% de sua vida foi, até agora, de convivência nos corredores da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF). Nos últimos meses sua carreira de cão policial parou devido ao tratamento que vem passando contra um tumor na coluna. A dívida numa clínica particular já está alta e vai amentar porque ele precisa de uma cirurgia.

Quando Victor começou a apresentar sintomas de que estava doente, foi levado para consulta em médico veterinário. Exames apontaram para tumor. A dívida já chega a quase quatro mil reais sem contar a cirurgia de risco para retirada do tumor. Por conta disto, os policiais estão em campanha para quitar o saldo devedor até agora e também para bancar os custos que virão. Quem puder ajudar basta entrar em contato com a delegacia pelo telefone: 3368-6601.

O delegado titular da DERF, Reginaldo Salomão, explica que Victor chegou à unidade praticamente filhote, trazido pelo ex-titular da delegacia Roberval Maurício Cardoso. E no dia a dia foi aprendendo a ser um cão policial auxiliando na escolta de presos. Pelos corredores trabalhava como um guardião das salas dos investigadores e escrivães sempre de olho em quem não era da delegacia se aproximando. Ele sempre se impunha na frente impedindo aproximação sem ter autorização de alguém da delegacia, mas nunca atacou ninguém.

Salomão conta que Victor sempre foi tratado e se comportou como policial. ‘Ele nunca foi transportado no compartimento de preso. Sempre foi no banco da viatura e quando um preso apresentava resistência ou não tinha comportamento, ele avançava, mas nunca atacou, mordeu. Foi exemplar e a gente fica de coração partido ao vê-lo assim. Temos amor ao pet, mas também o temos na condição de amigo e da nossa família DERF’.

Vitor está de alta da clínica veterinária e está na DERF. Ele não anda mais e aguardar o resultado da biopsia. Até agora a informação repassada pelo profissional que o trata é de que pode ser um câncer alojado na coluna, mas de qualquer forma será necessária uma cirurgia.

Veja Também

Laudo descarta alimentos como causa de mal estar em crianças
Orçamento da Capital para 2020 recebe 330 emendas de vereadores
Mais de 500 candidatos disputam vagas de residência médica em MS
Confira escala médica nas UPAs e CRSs nesta terça-feira
Depac Piratininga passa a atender no prédio do Cepol
Vereador tenta
Polícia Militar Ambiental autua assentados por criação de gado em área protegida
Governo declara situação de emergência em Porto Murtinho
Black Friday até em academia
Prefeitura deve multar consórcio Guaicurus