Campo Grande •23 de Maio de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Sábado, 11 de Fevereiro de 2017 - 08h39Decisão do TJMS garante funcionamento de Creche FlamingosDesde 1997 a creche ficou subvencionada pelo município da Capital

(Foto: Divulgação)

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul concedeu na quarta-feira (8) o efeito suspensivo da liminar de reintegração de posse ajuizado pelo Condomínio Residencial Flamingos, em desfavor da Associação de Pais e Amigos da Creche Pré-Escola Flamingos, que há mais de 20 anos atende crianças no local.

Desde o ano de 1997 a creche ficou subvencionada pelo município de Campo Grande, com atendimento a mais de 80 crianças. A prefeitura repassa valores à referida instituição, para fins educacionais, oriundo do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), por meio de convênio.

Em razão de nova concessão liminar de reintegração de posse, na data de 03/02/17, o município interpôs recurso de Agravo de Instrumento ao Tribunal de Justiça, visando de plano suspender a liminar e no mérito cassá-la. No último dia 8 de fevereiro, o Desembargador Relator Dorival Renato Pavan recebeu o recurso de Agravo bem como atribuiu-lhe o efeito suspensivo, ou seja, suspendeu a liminar de reintegração de posse.

A justiça verificou então, tanto a probabilidade do direito quanto o perigo de dano, sendo necessário conceder o efeito suspensivo pleiteado. “O interesse público social deve prevalecer em detrimento do interesse privado, interesse público este, evidenciado por meio dos serviços sócio educacionais pela associação junto a creche”.

Cabe ressaltar que no mês de novembro do ano passado, o município declarou de utilidade pública para fins de desapropriação, a área onde está situada a creche, com o fim de dar continuidade ao pleno funcionamento da mesma, haja vista o embróglio ocorrido entre o agravado e a associação, que não pode refletir na sociedade, em especial nas crianças matriculadas no centro.

“A manutenção da creche é matéria de interesse público e eventual ordem de reintegração contrariaria o princípio da efetividade, haja vista que se revela absolutamente contraproducente desalojar 80 crianças para, pouco tempo depois, readmiti-las no mesmo local após o transcurso do processo de desapropriação.

É preciso levar em consideração, também, que a instituição encontra-se em funcionamento no mesmo local desde o ano de 2005, ou seja, já há mais de dez anos.”, decidiu.

Veja Também
Universidade auxilia microempreendedores na Declaração de Faturamento
Três Lagoas planta Crotalária para combater mosquito Aedes Aegypti
Trump vê oportunidade para paz definitiva entre Israel e Palestina
Polícia Militar forma 171 novos sargentos nesta terça-feira
Corumbá: começa recadastramento previdenciário do Funprev
Policlínica Infantil de Dourados será inaugurada na quarta-feira
Cadeira de rodas ocuparão estacionamento para reivindicar direitos
Nova unidade de saúde atenderá cinco mil em seis bairros da Capital
Seleção de voluntários dos bombeiros será concluída nesta semana
Juiz tentará conciliação entre CCR MSVia e ANTT
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - cirurgia.net
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento