Menu
20 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
II Congresso de Empresas Familiares
CPI do Táxi

Agetran e sindicatos prestam depoimento

Novos depoimentos foram convocados após a aprovação da prorrogação da CPI

10 Ago2017Laureano Secundo10h56

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Táxi, que investiga a existência de monopólio das concessões de táxis em Campo Grande. Criada em 27 de abril deste ano, o prazo legal para a condução dos trabalhos da CPI é de 90 dias, prorrogáveis por mais 90. Até o momento, 14 pessoas já foram ouvidas pelo colegiado.

Prorrogada por mais 90 dias, a comissão foi instaurada na Câmara Municipal de Campo Grande para investigar as permissões de exploração do serviço na Capital, segue com novos depoimentos nesta sexta-feira (11), às 8h, no Plenário Edroim Reverdito.

A Comissão, que é composta pelos vereadores Vinicius Siqueira (DEM), Odilon de Oliveira (PDT), Veterinário Francisco (PSB), Pastor Jeremias (PT do B) e Junior Longo (PSDB), convocou para prestar depoimento, o diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Janine de Lima Bruno e os presidentes dos Sindicatos de Taxistas e Mototaxistas de Campo Grande, Bernardo Quartin Barrios e Dorvair Boaventura, o Caburé.

 

Veja Também