Menu
23 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super banner TCE - Campanha Ouvidoria
Ameaça de greve

Trabalhadores dos Correios rejeitam proposta e votam pelo indicativo de greve

Empresa ofereceu reajuste de 6,74% e diminuição dos benefícios

9 Set2016Mariel Coelho, em colaboração ao Diário Digital18h30

Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) de Mato Grosso Sul, se reuniram nesta quinta-feira, dia 8, onde rejeitaram a proposta de empresa de reajuste salarial de 6,74% e diminuição dos benefícios. E decidiram pelo indicativo de greve a partir do dia 14.

O diretor do Sintect-MS, Wilton dos Santos Lopes, falou sobre os principais assuntos tratados na reunião. Que foi o aumento de salário, benefícios de vale-alimentação, auxílio-creche e também o vale-cultura. Wilton ressaltou que se a empresa afirma não ter recursos, mas que aumenta o salário do presidente, e cria cargos com altos salários no Postal Saúde e tem gastos enormes com patrocínios.

Já Elaine Oliveira, presidente do Sintect-MS, defendeu a rejeição da proposta e o indicativo de greve afirmando que está sendo unânime a rejeição da proposta nos estados. “Ainda teremos alguma negociação até o dia 14. Mas se continuar com essa proposta a greve vai acontecer em nível nacional. ”

A próxima assembleia será realizada no dia 14, no sindicato da construção civil, na rua Maracaju.

Veja Também