Menu
19 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Campo Grande

Contratados para construir casas não recebem há dois meses sem receber

Trabalhador fala que nem material para trabalhar tem

16 Out2016Da redação08h45

Funcionários contratados pela Organização Não Governamental (ONG) Morar, para construir casas nos lotes cedidos pela prefeitura de Campo Grande, nos bairros Vespasiano Martins, Bom Retiro e Jardim Noroeste, estão há dois meses sem receber.

De acordo com Vagner Aparecido da Silva, de 41 anos, cerca de 400 homens foram acionados para fazer o serviço. “Há dois meses estamos sem receber. Ficam nos enrolando. Nem material para construir tem. Há três semanas que estamos parados por falta de produto para trabalhar”, explicou um dos trabalhadores contratados para executar a obra.

Conforme o site Dourados News, cada pessoa recebe de R$ 30 a R$ 60. “O pedreiro recebe R$ 60 e o ajudante de pedreiro, R$ 30, por dia”, reforçou Vagner, que mora no bairro Santa Luzia e foi contratado para trabalhar na obra.

Com relação à falta de material, a assessoria de comunicação da prefeitura informou que o material está previsto para chegar à próxima semana. Porém com relação ao atraso do pagamento dos funcionários, a prefeitura informou que o responsável pela administração é a ONG Morar.

Veja Também

Internos concluem curso de Corte e Costura no interior
Governo Federal reconhece estado de emergência em 184 cidades
Ex-servidores do HU viram réus por desvio de dinheiro
Nova procuradora toma posse no MPT-MS
Mortos em acidente na BR são identificados
Falha em ônibus atingido por trem está sendo investigada
Projeto proíbe cobrança para religação de água e luz em caso de corte
TCU investigará se cobrança de bagagem barateou passagens aéreas
Ministério condena assédio de brasileiros a mulher na Rússia
Seminário discutirá correção monetária dos valores das modalidades licitatórias