Menu
23 de março de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega banner segov dengue
Movimento Estudantil

Contra mudança, acadêmicos ocupam DCE

Estudantes acionaram Justiça Federal para impedir que sede do diretório seja realocada pela UFMS

15 Mar2019Valdelice Bonifácio17h11
(Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Acadêmicos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) estão ocupando a sede do Diretório Central Estudantil (DCE) em protesto à mudança do local que é considerado histórico. Eles, inclusive, já acionaram a Justiça Federal pedindo para que o DCE continue no espaço físico que é endereço do diretório há 27 anos.

Os estudantes estão acomodados no local desde quarta-feira passada, 13 de março, quando se instalaram com colchões e pertences pessoais na sala. Conforme o integrante da gestão do DCE Glauber Portman, a UFMS fez a mudança sem dialogar com os acadêmicos.

“Eles entraram aqui no sábado de carnaval e retiraram tudo que é do DCE, inclusive, documentos históricos”, relata Portman. Os móveis e os papéis foram levados para outra sala escolhida pela universidade em um bloco próximo. Porém, o espaço é menor. “Não comporta as necessidades do DCE”, acrescenta Portman.

Conforme os acadêmicos, a UFMS avisou que faria a mudança, mas apenas 48 horas antes.

Para mover a ação judicial, a gestão do DCE está se valendo do Resolução 97 de 2015 que, conforme os acadêmicos, destinou aquele espaço para o movimento estudantil.  “Com base nessa resolução, após o aviso de mudança, o DCE deveria ter um prazo de um ano para se realocar”, explica outro integrante da gestão do DCE Carlos Lourenzo.

Os acadêmicos relatam que várias conquistas estudantis foram obtidas desde o DCE se instalou naquele espaço, tais como o passe do estudante, o restaurante universitário e a ampliação do número de bolsas. “Essa sala é muito mais do que um espaço físico, representa toda a trajetória do movimento estudantil”, diz nota divulgada pela gestão do DCE.

Os manifestantes prometem permanecer no local até que a situação seja resolvida. Atividades culturais estão sendo planejadas no local. Os estudantes garantem que a ocupação é pacífica e que o espaço continua em perfeito estado físico.

UFMS – A UFMS manifestou-se por meio de nota divulgada por sua assessoria de imprensa. No texto, a universidade diz que o DCE estava ocupando a sala de maneira irregular, com o Termo de Cessão de Uso vencido, em agosto de 2018, o que foi apontado como forma irregular no relatório do Tribunal de Contas da União. Além disso, afirma que a mudança previamente negociada com a atual diretoria do DCE. Veja abaixo a nota na íntegra:

"A transferência da sede do DCE (Diretório Central dos Estudantes) foi acordada com a diretoria da entidade, eleita em 2018, e tem como principal objetivo ampliar o atendimento estudantil da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, na Cidade Universitária. O DCE, que tem CNPJ próprio, estava ocupando a sala de maneira irregular, com o Termo de Cessão de Uso vencido, em agosto de 2018, o que foi apontado como forma irregular no relatório do Tribunal de Contas da União. A Pró-Reitoria de Administração e Infraestrutura (Proadi) está aguardando a direção da entidade para realizar os procedimentos jurídicos para a concessão de novo espaço, com contrapartida, próximo ao anterior e com espaço superior."

Veja Também