Menu
19 de maio de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Movimento Estudantil

Contra mudança, acadêmicos ocupam DCE

Estudantes acionaram Justiça Federal para impedir que sede do diretório seja realocada pela UFMS

15 Mar2019Valdelice Bonifácio17h11
(Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Acadêmicos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) estão ocupando a sede do Diretório Central Estudantil (DCE) em protesto à mudança do local que é considerado histórico. Eles, inclusive, já acionaram a Justiça Federal pedindo para que o DCE continue no espaço físico que é endereço do diretório há 27 anos.

Os estudantes estão acomodados no local desde quarta-feira passada, 13 de março, quando se instalaram com colchões e pertences pessoais na sala. Conforme o integrante da gestão do DCE Glauber Portman, a UFMS fez a mudança sem dialogar com os acadêmicos.

“Eles entraram aqui no sábado de carnaval e retiraram tudo que é do DCE, inclusive, documentos históricos”, relata Portman. Os móveis e os papéis foram levados para outra sala escolhida pela universidade em um bloco próximo. Porém, o espaço é menor. “Não comporta as necessidades do DCE”, acrescenta Portman.

Conforme os acadêmicos, a UFMS avisou que faria a mudança, mas apenas 48 horas antes.

Para mover a ação judicial, a gestão do DCE está se valendo do Resolução 97 de 2015 que, conforme os acadêmicos, destinou aquele espaço para o movimento estudantil.  “Com base nessa resolução, após o aviso de mudança, o DCE deveria ter um prazo de um ano para se realocar”, explica outro integrante da gestão do DCE Carlos Lourenzo.

Os acadêmicos relatam que várias conquistas estudantis foram obtidas desde o DCE se instalou naquele espaço, tais como o passe do estudante, o restaurante universitário e a ampliação do número de bolsas. “Essa sala é muito mais do que um espaço físico, representa toda a trajetória do movimento estudantil”, diz nota divulgada pela gestão do DCE.

Os manifestantes prometem permanecer no local até que a situação seja resolvida. Atividades culturais estão sendo planejadas no local. Os estudantes garantem que a ocupação é pacífica e que o espaço continua em perfeito estado físico.

UFMS – A UFMS manifestou-se por meio de nota divulgada por sua assessoria de imprensa. No texto, a universidade diz que o DCE estava ocupando a sala de maneira irregular, com o Termo de Cessão de Uso vencido, em agosto de 2018, o que foi apontado como forma irregular no relatório do Tribunal de Contas da União. Além disso, afirma que a mudança previamente negociada com a atual diretoria do DCE. Veja abaixo a nota na íntegra:

"A transferência da sede do DCE (Diretório Central dos Estudantes) foi acordada com a diretoria da entidade, eleita em 2018, e tem como principal objetivo ampliar o atendimento estudantil da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, na Cidade Universitária. O DCE, que tem CNPJ próprio, estava ocupando a sala de maneira irregular, com o Termo de Cessão de Uso vencido, em agosto de 2018, o que foi apontado como forma irregular no relatório do Tribunal de Contas da União. A Pró-Reitoria de Administração e Infraestrutura (Proadi) está aguardando a direção da entidade para realizar os procedimentos jurídicos para a concessão de novo espaço, com contrapartida, próximo ao anterior e com espaço superior."

Veja Também