Campo Grande •12 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner ALMS - Materiais Campanha Gestão para Pessoas Sustentação

Da redação | Quarta, 15 de Março de 2017 - 18h22Consumo de bens industriais cresce 2,6% em janeiro na comparação anualEste é o segundo resultado positivo seguido da indústria

O Indicador de Consumo Aparente de Bens Industriais, divulgado nesta quarta-feira (15/03) pelo Grupo de Conjuntura do Ipea, aponta um aumento de 2,6% em janeiro deste ano, na comparação com o mesmo mês de 2016. É o segundo resultado positivo seguido, após longo período de quedas, no comparativo interanual. Já em relação a dezembro passado, na série livre de efeitos sazonais, o indicador mostrou um recuo de 0,9%, depois de uma alta de 2,6% no mês anterior.

 O consumo aparente (CA) de bens industriais é definido como a produção industrial doméstica, acrescidas as importações e abatidas as exportações. Com o desempenho de janeiro, a queda do indicador acumulada em 12 meses desacelerou de 8,5% para 7%. Esse resultado, quando comparado à produção doméstica, cuja queda foi de 5,4% no mesmo mês, sugere um escoamento líquido da produção para o setor externo, segundo análise do Grupo de Conjuntura. Nessa mesma base de comparação, o volume importado de bens industriais caiu 8,7% e as exportações cresceram 5,4% nos 12 meses terminados em janeiro de 2017.

 As grandes categorias econômicas tiveram resultados heterogêneos. O destaque positivo, na comparação entre janeiro e dezembro, foi o avanço de 1,1% na margem do setor de bens intermediários – as matérias-primas processadas que são empregadas para a produção de outros bens ou produtos finais. “Já o setor de bens de capital apresentou contração de 6,6% em janeiro, reflexo do mau desempenho da produção doméstica e das importações”, destaca o técnico de planejamento e pesquisa Leonardo Mello de Carvalho.

 Nas classes de produção, enquanto a indústria de transformação registrou avanço de 0,3%, a extrativa mineral recuou expressivos 22,4%. Entre as atividades, apenas sete cresceram, de um total de 22. O destaque ficou por conta da fabricação de produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, com alta de 6,9%, e a metalurgia, com expansão de 3,2%. Por sua vez, a fabricação de veículos recuou 12,1% ante o mês de dezembro. No acumulado em 12 meses, a fabricação de produtos químicos continuou sendo o único setor com variação positiva, de 0,7%.

Veja Também
Saiba como se preparar para o curso de Direito
Filhotes de arara são retirados de ninho para marcações
Sicredi conquista prêmio por funcionalidade para cartões em aplicativo
Colisão em carreta mata condutora na BR-163
Após 14 anos, indígenas terão posto de saúde e energia elétrica
Secretário diz que, se Previdência passar, levará mais de 10 anos para mudar
De 24 depoentes, só dois comparecem à CPI do Táxi
Competição de Ranch Sorting será nesta sexta-feira na  Capital
Solenidade comemora o Dia do Radialista na Capital
Audiência Pública debate os serviços prestados pela Águas Guariroba
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento