Campo Grande •22 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Segunda, 9 de Janeiro de 2017 - 07h16Comerciantes pedem de segurança e menos impostosPesquisa levanta problemas dos comerciantes da região mais populosa da cidade

Comerciantes qurem mais investimentos em segurança
Comerciantes qurem mais investimentos em segurança (Foto: Divulgação Acicg)

Pesquisa realizada pela Escola de Varejo da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) com empresários do bairro Aero Rancho revela que a falta de segurança pública é o principal motivo para o atraso do comércio da região, de acordo com 87% dos entrevistados. O segundo maior problema apontado por 81% dos lojistas são os altos impostos. O aumento da concorrência foi apontado por 63% dos comerciantes como o terceiro maior problema do bairro.

“Em decorrência do grande número de pessoas que perderam seus empregos formais nos últimos meses, muitos encontram no comércio uma forma de sobreviver e sustentar suas famílias. O que preocupa nessa questão é que devido ao momento atual da economia, muitos estão empreendendo informalmente, e nós estamos agindo para mudar esse quadro, incentivando que essas pessoas se formalizem para que tenham garantias legais e possam crescer”, relata o presidente da ACICG, João Carlos Polidoro.

A ACICG realizou uma reunião na escola Irene Szukala para apresentar os resultados do levantamento, e a programação de ações. “No encontro desta quarta-feira (07), às 19h, o Delegado da 5ª Delegacia Jairo Carlos Meneses, o Tenente Coronel da Polícia Militar Emerson Almeida Vicente, e o Capitão da Polícia Militar Maurício Pavão Flores nos acompanharão para instruir os empresários do bairro a como prevenir as situações de furtos e roubos”, conta o gestor da Escola de Varejo da ACICG e coordenador da pesquisa, Moacir Pereira Júnior.

Dificuldades para contratar crédito para investimento foram lembradas por 58% dos entrevistados. Quase metade deles, 48% reclamaram dos preços muito baixos praticados pela concorrência. 39% apontaram o aluguel caro como entrave para crescimento do comércio, e 37% afirmaram sofrer com a inadimplência.

 “Do total de entrevistados, 84% pediram que o ACICG Itinerante leve cursos relacionados a marketing e vendas para o bairro, e 69% querem aprender mais sobre qualidade no atendimento. Ou seja, além de conquistar mais clientes, os empresários querem fideliza-los por meio da qualidade no atendimento. Isso demonstra um amadurecimento na forma de vender, além de otimismo para o próximo ano”, finaliza o presidente.

Veja Também
No 1º Júri da história de Figueirão, réu é condenado por homicídio
Anatel registra queda nas reclamações contra empresas de telecomunicação
Inscrições para residência médica do HU-UFGD encerram-se sexta-feira
Submarino desaparecido está em fase
Carreta da Justiça realiza 1º Júri da história da comarca de Figueirão
Parada LGBT será realizada neste sábado na Capital
Quarta, 22 de Novembro de 2017 - 12h54Atenção motoristas: BR-163/MS passa por obras da CCR MSVia Em caso de chuva, as obras poderão ser interrompidas
Mega-Sena acumulada pode pagar prêmio de R$ 50 milhões nesta quarta
Programa Saúde do Homem e da Mulher Rural do Senar chega a Figueirão
Governo rescinde contrato com empresa que iniciou Aquário do Pantanal
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento