Campo Grande •17 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Governo - Refis

Da redação | Segunda, 19 de Setembro de 2016 - 08h08Com novo calendário, Campanha de Multivacinação começa hoje em todo BrasilObjetivo é iniciar cronograma vacinal e também completar doses que estiverem pendentes para público-alvo

(Foto: Divulgação)

Começa nesta segunda-feira (19) em todo país a Campanha Nacional de Multivacinação 2016. Entre os dias 19 e 30 de setembro todas as crianças menores de cinco anos e adolescentes de 10 a 15 anos incompletos deverão participar da Campanha. O objetivo é iniciar o cronograma vacinal e também completar as doses que estiverem pendentes para o público-alvo. Para Mato Grosso do Sul serão enviadas 593,4 mil doses que serão distribuídas para os municípios que iniciarão os seus cronogramas de vacinação.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Dia D de mobilização nacional será no sábado (24) em todos os estados. Com a campanha, o Ministério espera reduzir o índice das doenças imunopreveníveis e também diminuir o abandono à vacinação.

Para 2016, a Campanha de Multivacinação seguirá o novo calendário do esquema vacinal das vacinas contra Poliomelite, HPV, Meningocócica C e Pneumocócica 10 valente. O Calendário Nacional de Vacinação tem alterações rotineiras e periódicas em função de mudança na situação epidemiológica, nas indicações das vacinas ou na incorporação de novas vacinas. Mudanças deste ano:

POLIOMIELITE – O esquema vacinal contra a poliomielite passou a ser de três doses da vacina injetável – VIP (2, 4 e 6 meses) e mais duas doses de reforço com a vacina oral – VOP (gotinha). Até 2015, o esquema era de duas injetáveis (VIP) e três orais (VOP). A mudança está de acordo com a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e como parte do processo de erradicação mundial da pólio. Vale ressaltar que essa substituição não prejudica a proteção das crianças, que já ficam imunizadas com as três doses injetáveis.

HPV – O esquema vacinal passou de três para duas doses, com intervalo de seis meses entre elas. Os estudos recentes mostram que o esquema com duas doses apresenta uma resposta de anticorpos em meninas saudáveis de 9 a 14 anos não inferior quando comparada com a resposta imune de mulheres de 15 a 25 anos que receberam três doses. As mulheres vivendo com HIV entre 9 a 26 anos devem continuar recebendo o esquema de três doses.

MENINGOCÓCICA – O reforço, que anteriormente era administrado aos 15 meses, passou a ser administrado aos 12 meses, preferencialmente, podendo ser feito até os 4 anos. As primeiras doses da meningocócica continuam sendo realizadas aos 3 e 5 meses.

PNEUMOCÓCICA– Redução de uma dose na vacina pneumocócica 10 valente. Passou a ser administrada em duas doses, aos 2 e 4 meses, com um reforço preferencialmente aos 12 meses, que pode ser recebido até os 4 anos. Essa recomendação também foi tomada em virtude dos estudos mostrarem que o esquema de duas doses mais um reforço tem a mesma efetividade do esquema três doses mais um reforço.

Veja Também
Exposição 'Memória em Movimento' narra história judicial do Estado
Previdência convoca pensionistas para recadastramento
Bebê que recebeu aplicação de leite está estável
Prefeito entrega passarela e anuncia licitação para ponte na Capital
Poder Judiciário se mobiliza na 9ª Semana pela Paz em Casa
Corumbá inicia segunda campanha de vacinação contra raiva
Decoração na Cidade do Natal vai valorizar família
Na Capital, 400 mil ainda não cadastraram digitais
Escola de Miranda abandonada há 24 anos é reformada
Sexta, 17 de Novembro de 2017 - 12h39Continuam as obras e os serviços da CCR MSVia na BR-163/MS Em caso de chuva, as obras poderão ser interrompidas
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento