Campo Grande •27 de Junho de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Mariel Coelho, em colaboração ao Diário Digital | Quinta, 12 de Janeiro de 2017 - 18h59Com materiais do lixão, jardineiro fez casa, jardim e praçaMaterial foi retirado das montanhas de entulho no Noroeste, local fechado em 2016

  
Joaquim e a esposa Ivonete, sua única ajudante nas construções (Foto: Marco Miatelo)
  • Joaquim e a esposa Ivonete, sua única ajudante nas construções
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

O jardineiro Joaquim tem 65 anos e trabalhava catando e revendendo madeira que achava no lixão de entulhos do Jardim Noroeste, na saída para Três Lagoas, em Campo Grande, que foi fechado. Das montanhas de entulhos, ele retirou os materiais com os quais construiu sua casa, um lindo jardim e uma praça para a comunidade que está sendo finalizada.

A praça não é só para as crianças, mas para que todos os moradores tenham uma área de lazer no Noroeste. Todo material que ele utilizou na construção da praça foi retirado do lixão.

A “Praça Recanto das Aves”, como ele batizou o local, é uma área é bem arborizada, cheia de plantas ,bancos e mesas. Para construí-la, ele contou apenas com a ajuda da esposa, a dona Ivonete. “Ainda falta muita coisa pra fazer aqui, mas sem os materiais não tem como”, disse seu Joaquim.

Desde que o aterro de entulhos foi fechado nenhuma caçamba pode mais descarregar lá. Muitas famílias que retiravam seu sustento do local, agora não podem mais contar com o aterro.

Seu Joaquim prova que soube aproveitar muito bem, tudo o que retirou das pilhas de entulhos. Pneus que antes juntavam água e poderiam abrigar focos do mosquito da dengue, nas mãos de Joaquim, viraram vasos para plantas, enfeites para a parede e até uma chaleira de pneus que ainda não foi concluída.

O jardineiro lembra que após o fechamento do local, no fim do ano passado, muitos amigos que trabalhavam lá, passaram e alguns ainda passam fome, outros se mudaram buscando melhorar de vida.

“Eu já trabalhava com jardinagem. Então não foi muito difícil pra mim. Eu consegui me virar depois do fechamento, mas aqueles que só tinham o lixão como fonte de renda sofreram bastante e ainda sofrem”, diz Joaquim.

O local permanece fechado e sem acesso para os trabalhadores. De acordo com a prefeitura, a área não será aberta novamente. O fechamento ocorreu devido à ordem judicial.

O Poder Público também considera que a destinação de entulhos não é de responsabilidade da prefeitura, mas sim do gerador. O desafio agora é decidir o que fazer com as caçambas que estão pela cidade cheias de entulhos que não puderam mais ser descarregados no Noroeste. A solução está sendo avaliada pela prefeitura.

Além de criativo, o jardineiro Joaquim é também um homem sensível e que aprecia a música. Ele compôs uma canção e tocou especialmente para a equipe do Diário Digital. Confira no vídeo abaixo desta matéria. O jardineiro, aliás,aceita doações e quer terminar a praça. Quem puder ajudar pode entrar em contato com ele pelo telefone: 99211-2837.

Veja Também
Médicos são notificados sobre liminar que suspende greve
Na Expo Beauty, beleza masculina está em destaque
Ação levará serviços à população de rua da Capital
Em Dourados, mutuários podem parcelar dívidas em até 10 vezes
Auditoria do TCE-MS encontra obras paralisadas em escolas
Justiça manda prefeitura interromper erosão no Sóter
Esquadrilha da Fumaça se apresenta em Bonito no dia 1º de agosto
Segunda, 26 de Junho de 2017 - 12h25Temer sanciona lei que permite descontos para compras feitas em dinheiro Lei que regulamenta a diferenciação de preços tem como origem a Medida Provisória (MP) 764/2016
Segunda, 26 de Junho de 2017 - 12h03Cheques devolvidos é menor em MS Em maio percentual de devoluções foi de 2,15%, aponta Serasa Experian
Segunda, 26 de Junho de 2017 - 11h33CCR MSVia segue com pare-e-siga na BR-163/MS Em caso de chuva as obras serão interrompidas
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento