Campo Grande •17 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner 1 Governo do estado - Campanha Mudança educação

Da redação | Quinta, 20 de Abril de 2017 - 16h24Cobrança de pedágio na BR-163 é contestadaCCR MSVia pediu revisão de contrato junto à Agência de Transportes Terrestres

(Foto: Victor Chileno / Arquivo DD)

Lideranças políticas e entidades de classe estão contestando a cobrança de pedágio na BR-163. A CCR MSVia anunciou a paralisação das obras de duplicação na rodovia, sob argumento de que necessita de uma revisão de contrato já solicitado à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Porém, manteve a cobrança do pedágio, o que passou a ser contestado.

A Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul (OAB-MS) está avaliando a situação. O presidente da Seccional, Mansour Elias Karmouche, disse que o edital para qual a concessionária sagrou-se vencedora, em 2013, previa duplicação da BR-163, e por isso não seria prudente a paralisação das obras.

“É inconcebível a mudança nas regras contratuais, uma vez que, neste momento nos parece ilegal. A OAB/MS vai fazer estudo de uma ação própria para que o cidadão não pague mais sobre o valor do pedágio em Mato Grosso do Sul, enquanto o contrato administrativo não for cumprido na íntegra”, avaliou Mansour.

O senador Pedro Chaves (PSC/MS) também se manifestou sobre a decisão da CCR que chamou de absurda. “Se a CCR se declara incapaz de dar continuidade à obra, então que pare imediatamente de cobrar o pedágio e devolva a concessão ao governo federal, para que seja feita uma nova concorrência pública que definirá o nome de outra empresa para assumir a empreitada. O que não pode é paralisar a duplicação e continuar cobrando dos milhares de motoristas que diariamente utilizam a estrada”, disse.

As principais reivindicações da CCR são a volta de condições normais de financiamento e regularização de licenças ambientais. Também que a parte financiadora corresponda a 70% do custo para investimento e 30% seja custeado pela receita e acionistas.  A CCR alega ainda  redução de 35% na arrecadação de pedágio.

Na próxima terça-feira (25), a bancada de senadores e deputados federais que representam o Estado no Congresso Nacional se reunirá em Brasília com o presidente da ANTT, Jorge Bastos, para cobrar uma posição da agência.

Veja Também
Feira Central da Capital coleta histórias de frequentadores
Fim da neutralidade nos EUA pode ter impactos na internet no Brasil
Projeto telecolaborativo que aproxima Brasil e Canadá é desenvolvido na Uems
Novo voo internacional é opção até 40% mais barata para MS
Contribuintes têm mais dois dias para pagar dívidas
Confira escala médica da rede pública para este domingo
Mega-Sena acumula e pode pagar mais de R$ 43 milhões na 3ªfeira
Sicredi Centro-Sul MS realiza doação para o Lar do Idoso de Dourados
Deputado destaca desenvolvimento econômico com chegada de recursos para Três Lagoas
Governo autoriza investimento para Três Lagoas
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - Patio central
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento