Campo Grande •15 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo do estado - Campanha Transparência Governo

Da redação | Quarta, 12 de Abril de 2017 - 09h09Citações da Odebrecht contra FHC, Lula e Dilma vão para primeira instânciaPedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou que as citações de ex-executivos da Odebrecht aos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff sejam enviadas para a primeira instância da Justiça. O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo fato de os acusados não terem mais foro privilegiado no STF.

De acordo com delação premiada de Emílio Odebrecht, um dos proprietários da empreiteira, a empresa teria feito o pagamento de “vantagens indevidas e não contabilizadas” para as campanhas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em 1993 e 1997. Com a decisão do STF, FHC deverá responder às acusações na Justiça Federal em São Paulo.

As acusações contra o ex-presidente Lula foram enviadas para a Justiça Federal no Paraná. Nos depoimentos, os colaboradores ligados à Odebrecht citaram supostas tratativas com Lula para viabilizar politicamente a edição de uma medida provisória para evitar a intervenção do Ministério Público nos acordos de leniência assinados com empresas na Lava Jato. 

Um pedido de influência de Lula para que a Odebrecht conseguisse fechar negócios com o governo angolano e reformas em um sítio em Atibaia (SP), além do pagamento de palestras em troca de favorecimento da empresa também constam nos depoimentos.

No caso da ex-presidenta Dilma, foram citados supostos pagamentos de caixa dois para a campanha eleitoral. As acusações foram enviadas para a Justiça Federal em São Paulo.

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse que só vai se manifestar após ter acesso à decisão do ministro. Por meio de sua assessoria, Lula disse que as acusações dos delatores são falsas e que sempre agiu dentro da lei. Os advogados da campanha de Dilma sustentam que todas as doações foram registradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Veja Também
Carreta da Justiça leva biometria a Anhanduí
Tribunal de Contas de MS oferece pós-graduação à servidores
Prefeitura negocia com sindicatos para reforma da Previdência
Exame de trombofilia para mulheres deve ser oferecido pelo SUS em MS
Governo Federal liberou o saque das cotas do antigo Fundo PIS/PASEP
Procon Estadual autua agências bancárias no interior de MS
Quinta, 14 de Dezembro de 2017 - 13h02Obras e serviços da CCR MSVia geram pare-e-siga na BR-163/MS Obras poderão ser interrompidas em caso de chuvas
Quinta, 14 de Dezembro de 2017 - 12h41HU-UFGD integra projeto colaborativo para reduzir taxas de infecção em UTIs Assinatura da carta de intenção e treinamento das equipes aconteceram esta semana, em São Paulo
Quinta, 14 de Dezembro de 2017 - 12h24Emha suspende atendimento nesta sexta para capacitação de servidores Atendimento retorna, normalmente, na segunda-feira, 18 de dezembro
Sancionado projeto do vereador Lucas de Lima em favor da causa animal
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento