Campo Grande •26 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Terça, 13 de Setembro de 2016 - 11h25Circuito Dança no Mato 2016 leva espetáculo do grupo Ginga para Dourados, Caarapó e Rio BrilhanteApresentações são gratuitas

(Foto: Divulgação)

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) leva o Circuito Dança no Mato para Dourados e Caarapó, com o espetáculo “Se você me olhasse nos olhos”, do Grupo Ginga. As apresentações são gratuitas e acontecem em Dourados, em 15 de setembro, às 19h30, no Clube Indaiá, rua Indaiá, Altos Indaiá, em Caarapó, em 17 de setembro, no Ginásio Municipal, às 19h30 e em Rio Brilhante, no dia 18 de setembro, no Centro de Convivência do Idoso.

O Circuito Dança no Mato consiste em uma caravana de espetáculos de dança pelo interior do Estado. Começou em 2007 e a última edição foi em 2014, atingindo na primeira edição cinco municípios, e na última, 15 municípios por ano. De 2007 a 2014, o circuito passou por Rio Negro, Costa Rica, São Gabriel do Oeste, Três Lagoas, Brasilândia, Corguinho, Coxim, Dourados, Naviraí, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rochedo, Aparecida do Taboado, Aral Moreira, Bodoquena, Cassilândia, Sidrolândia, Iguatemi, Ivinhema, Nioaque, Paranaiba, Corumbá, Jardim, Rio Verde, Paraíso das Águas, Porto Murtinho, Mundo Novo, Paranhos, Alcinópolis, Amambai, e Nova Andradina. O público atingido foi de 34.300 pessoas.

Os grupos participantes foram: Cia de Artes Anhanguera – Uniderp, Cia Dançar, Domi – Cia de Dança, Expressão de Rua, Funk-se, Grupo Bailah, Streetpop, Grupo Jovem Beatriza de Almeida, Zoe – Cia de Dança, Grupo Litani, Cia do Mato, Cia Dança Urbana, Cia Dançurbana – Espetáculo Singulares, Conectivo Corpomancia – Espetáculo Maria, Madalena, Cia do mato – Espetáculo: Monólogos da Dor, Casemiro Vicente, Nizael Almeida, Paulo Paim e Stélio Constantino Barbosa – Apresentação Mulher/Minenóptera, Zoe escola de Dança, Simbiose Street Dance, Cia Dançar, Grupo de Dança Isadora Duncan e Bailah Grupo de Dança.

O espetáculo “Se você me olhasse nos olhos”, do Grupo Ginga, foi feito com base no livro “Amor Líquido”, do sociólogo Zigmunt Bauman, que trata da instabilidade dos laços de afeto na pós-modernidade, as relações flexíveis.

Em cena apresentam-se oito bailarinos, entre eles profissionais da Ginga e convidados especiais do Conectivo Corpomancia e da Cia Dançurbana. A linguagem principal é a dança contemporânea, contudo também há danças urbanas na apresentação, oriundas do repertório pessoal dos bailarinos intérpretes criadores. Segundo Renata Leoni, uma das diretoras, a equipe trabalhou com um jogo de improvisação e com células de movimentos criadas pelos intérpretes, que foram desafiados a responder, por meio de seus movimentos, às perguntas que surgiram durante o processo de construção.

Um dos destaques do “Se Você Me Olhasse Nos Olhos” é a releitura da coreografia “Rosas danst Rosas”, da companhia Belga Rosas. Criada pela coreógrafa Anne Teresa de Keersmaeker em 1983, é um clássico da dança contemporânea e trata de questões do poder feminino. Este trabalho já ganhou diversas versões por artistas de todo o mundo. Outro aspecto importante do espetáculo é a trilha sonora, especialmente composta por músicas das décadas de 70, 80 e 90 e canções que falam de amor e de relações de amor, como fatos extremos, cotidianos, patéticos, cômicos e exagerados.

Dirigido por Renata Leoni e Chico Neller, o espetáculo estreou em março de 2014 em Campo Grande-MS, por meio do Prêmio Célio Adolfo de Incentivo à Dança de 2013. Agora, por meio do Circuito Dança no Mato, ele chega a Dourados e Caarapó. “É um espetáculo leve, divertido, que tem uma trilha sonora bastante popular e acessível, muito diferente do que se encontra em espetáculos de dança contemporânea. O público é convidado a entrar na brincadeira, pois se identifica com situações que a apresentação propõe”, destaca Renata.

Ginga Cia de Dança

Com experiências estéticas e coreográficas que passam pela dança, jazz, moderna e contemporânea, a Ginga Cia de Dança vem, há 29 anos, elaborando pesquisas e criações artísticas bem como aperfeiçoando a atuação de seus bailarinos no cenário da dança cênica contemporânea regional e nacional. Seus mais recentes trabalhos atestam essa preocupação com a formação, como ocorreu em 2013 e 2014 por meio dos projetos “FIC com a Dança” e “Dancidades”.

Seus espetáculos e projetos mais recentes foram a Turnê Nacional pelo Projeto Palco Giratório do Sesc com o espetáculo “Cultura Bovina?”, em 2009; Estudos de Superfície”, com criação coletiva e orientação de processo de Paula Bueno, em 2011/2012 e “Se você me olhasse nos olhos”, de Chico Neller e Renata Leoni, em 2013/2014.

Diálogos

Além das apresentações, o Circuito Dança no Mato 2016 oferece diálogos, que podem ser em forma de palestras ou oficinas, como é o caso do grupo Ginga. O grupo vai oferecer aos três municípios participantes desta temporada a oficina de criação/composição “Corpo Aberto”. A proposta da oficina é perceber o corpo por meio do diálogo entre preparação, investigação, experimentação e composição do movimento. Tem a carga horária de duas horas e o público-alvo são estudantes, profissionais, professores, coreógrafos e diretores de academias, grupos, companhias de dança e projetos sociais que tenham a dança como atividade de arte-educação. As vagas são limitadas a 20 participantes e a oficina é gratuita.

A entrada para os espetáculos do Circuito Dança do Mato são gratuitas. Mais informações no Núcleo de Dança da Fundação de Cultura de MS pelo telefone (67) 3316-9169.

Veja Também
Domingo, 26 de Março de 2017 - 16h20Trump culpa radicais republicanos por fracasso de reforma da saúde Proposta dos republicanos também retirava recursos da Planned Parenthood
Domingo, 26 de Março de 2017 - 15h43Indígenas venezuelanos em Manaus voltarão a seu país de origem em abril Ônibus vão levar os indígenas venezuelanos até o município roraimaense de Pacaraima
Rede Solidária já atende 420 crianças e qualifica 185 pessoas no Jardim Noroeste em 30 dias
Domingo, 26 de Março de 2017 - 14h59Rede de Saberes promove I Seminário de Mulheres Indígenas em MS Evento é aberto para mulheres indígenas e não indígenas
Domingo, 26 de Março de 2017 - 14h30Mostra apresenta bordados de artesãs de Minas Gerais Seedif dará início a uma caravana para atender artesãos de regiões mineiras
Domingo, 26 de Março de 2017 - 14h06Prazo para declaração de equídeos termina no dia 31 de março atualização do cadastro de animais é importante também para o desenvolvimento de estratégias sanitárias
Domingo, 26 de Março de 2017 - 13h47Curso gratuito de documentário vai produzir obras para comemorar os 40 anos de MS Teoria será apresentada a potencialidade dos chamados “materiais de arquivo”
Uems e UFGD abrem exposição fotográfica
Domingo, 26 de Março de 2017 - 11h38Ministra britânica pede acesso ao Whatsapp para combater terrorismo Ministra considerou como "inaceitável" serviço de mensagem que ofereça um sistema criptografado
Domingo, 26 de Março de 2017 - 11h06Semadur remove árvore que oferece risco em canteiro central Após remoção será realizada o plantio de uma nova muda da mesma espécie no local
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - cirurgia.net
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento