Campo Grande •29 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Aguas - Campanha Março

Valdelice Bonifácio | Domingo, 12 de Fevereiro de 2017 - 14h45Alagamentos desesperam moradores na periferiaFamílias vivem precariamente enquanto aguardam as casas que ficaram inacabadas

  
(Foto: Divulgação)
  • (Foto: Divulgação)

A chuva deste domingo, 12 de fevereiro, alagou barracos no loteamento Pedro Teruel, na região do Parque do Sol, na periferia de Campo Grande. As famílias se desesperaram pois voltaram a perder objetos e móveis. Roupas, colchões e cobertores ficaram espalhados no meio da água que invadiu as moradias improvisadas.

Os moradores estão em barracos no local desde o ano passado, quando foram transferidos da antiga favela Cidade de Deus, no Bairro Dom Antônio Barbosa. Eles aguardam a construção de casas de alvenaria que ficaram inacabadas.

"Queremos que as pessoas entendam nossa indignação. Políticos vem aqui e fazem promessas, mas nós continuamos na mesma situação, precisando de doações e perdendo nossas coisas na chuva", desabafou uma moradora.

A comunidade de cerca de 90 famílias Eles deixaram a favela e estabeleceram os barracos  nos terrenos cedidos pela prefeitura, onde o Poder Público em parceria com uma Ong deu início às construções de casas de alvenaria em 2016.

Contudo, o projeto não vingou. As construções pararam  e as casas ficaram inacabadas, obrigando os moradores a continuarem nos barracos precários.

Em recente entrevista à imprensa, o prefeito Marquinhos Trad (PDS) disse que uma equipe técnica está avaliando as construções iniciadas pela prefeitura em parceria com a Ong no ano passado, ainda na gestão de Alcides Bernal (PP). Marquinhos quer ter certeza de que as casas têm estrutura para serem finalizadas e abrigar os moradores sem risco.

Além dos alagamentos, outro problema enfrentado pelos moradores, recentemente divulgado pelo Diário Digital é a invasão de animais peçonhentos que saem dos matagais e entram nos barracos. As famílias já perderam a conta de quantos escorpiões, aranhas, lacraias e até cobras já mataram no local.

Veja Também
Reforma da 4ª Delegacia de Polícia está em fase de conclusão
Alerta: tipos de pisada têm influência na saúde
Janot entrega proposta sobre crimes de abuso de autoridade
Reforma da Previdência precisa ouvir o povo, diz CNBB
Projeto prevê que shoppings ofereçam espaço gratuito para artesãos de MS
Juiz recusa adiamento e miss presídio vai a júri
Funsat vai ao Coophatrabalho, Estrela do Sul e José Abrão
Classificados em processo seletivo para merendeiro são convocados
Senac abre inscrições para curso de Design de Sobrancelha
Estelionatário se passa por médico e pede dinheiro em nome do Regional
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - cirurgia.net
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento