Menu
21 de maio de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega banner Topíssima
Produtos da Páscoa

Pesquisa revela alta de 16,27%

Levantamento realizado pelo Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes) da universidade indica alta dos produtos acima da inflação

18 Abr2019Da redação12h04

Na semana da Páscoa, o campo-grandense deve ser surpreendido com aumentos significativos no valor do chocolate, peixes e ingredientes da bacalhoada no comércio varejista. A alta de preços dos produtos mais consumidos nesta época está em 16,27%, valor três vezes acima da inflação acumulada nos últimos 12 meses (4,78%). A pesquisa foi conduzida pelo Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes) da Uniderp, que fez um comparativo sobre o comportamento dos preços nos meses de março de 2018 e abril de 2019. 

O levantamento revelou que o preço do ovo de chocolate de 150 gramas varia em torno de R$ 43,50, mas é possível encontrá-lo disponível por valores que vão de R$ 32,90 até R$ 92,53.

Os ovos de Páscoa da marca Lacta foram os que sofreram os menores reajustes de preços de 2018 para 2019: 8,59%. O destaque ficou com o ovo de Páscoa Lacta Laka/Diamante Negro, com 23,87% de aumento. O ovo Lacta Super Hero teve o menor aumento, 3,95%.

Os destaques em aumento de preço foram Nestlé Surpresa Cachorro Pet, com reajuste de 21,04% em relação a 2018 e o Nestlé Galak, que teve queda de preços de 3,99%. As variações de preços dos ovos de Páscoa das marcas Kinder e Ferrero  destaque para os altos valores dos ovos da marca Ferrero, praticamente acima de R$ 60,00.

Segundo o coordenador do Nepes da Uniderp, Celso Correia de Souza, a alta nos preços dos ovos de Páscoa é reflexo de reajustes nos valores da matéria-prima desse produto. O alto valor do dólar frente ao real refletiu no preço do cacau e dos componentes da cadeia de produção, como açúcar, combustível e armazenagem, também pesaram no índice", informa.  As caixas de bombons e as barras de chocolates também tiveram majorações nos preços, porém em índices menores. A média ficou em torno de 5,5%.

Para manter a tradição dos ovos de chocolate, a indicação do coordenador é abusar da pesquisa de preço ou procurar outras alternativas, já que, muitas vezes a compra é motivada pela beleza da embalagem ou pelo valor agregado do produto. Outra sugestão do pesquisador do Nepes da Uniderp é apostar na produção caseira. "As barras de chocolates de um quilograma custam, em média, R$ 45,00. Para a produção de um ovo caseiro de 200 gramas, o investimento gira em torno de R$ 20,00, já considerando os gastos com embalagem e artigos para recheá-lo, ou seja, a opção representa maior economia para o bolso, defende Celso Correia.

Veja Também