Menu
17 de fevereiro de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Adolescentes

Cassems lança campanha de prevenção da gravidez na adolescência

Foco é estimular diálogo entre pais e jovens sobre métodos anticoncepcionais

10 Fev2020Da redação12h45

Nesta quinta-feira (13), no anfiteatro do Hospital Cassems Campo Grande, a Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems) lança a campanha de prevenção “Gravidez não é Brincadeira”, de conscientização da gravidez na adolescência. 

A campanha é uma parceria da Cassems com a Sociedade Sul-Mato-Grossense de Ginecologia e Obstetrícia (Sogomat-SUL) e Associação Brasileira de Obstetrícia e Ginecologia da Infância e Adolescência (Sogia-BR). Em alusão à Semana Mundial de Prevenção à Gravidez na Adolescência, a Cassems reitera a importância do diálogo entre os pais e conhecimento sobre os métodos anticoncepcionais, para evitar a gestação não planejada.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a adolescência é um período que compreende as idades de 10 a 19 anos. Nessa etapa da vida, o corpo e mente do indivíduo passa por uma série de transições, que marcam o fim da infância e um preparo para a vida adulta. As transformações são hormonais, psicológicas, anatômicas e, por este motivo, é fundamental que o jovem seja acolhido por uma rede de apoio composta por familiares e profissionais de saúde.

A diretora de Assistência à Saúde da Cassems, médica ginecologista e obstetra, Maria Auxiliadora Budib, salienta a importância de uma linha de cuidado para adolescentes e explica que, desde o ano passado, a equipe técnica de prevenção iniciou um trabalho de rodas de conversa com jovens na capital. 

“São 24 mil adolescentes na Operadora, a maioria concentrados em Campo Grande. Durante a infância, são acompanhados na Pediatria. No entanto, no período da adolescência, há um afastamento dos cuidados com a saúde. Algumas jovens ainda vão ao ginecologista, em decorrência da menstruação, mas os meninos só voltam à ir ao médico na vida adulta, geralmente, na Urologia. Precisamos cuidar dos nossos adolescentes”.

No Brasil, o fenômeno da gravidez na adolescência apresentou uma queda nas últimas décadas. Hoje, segundo pesquisa de 2018 da OMS, a taxa de adolescentes grávidas é de 62 para cada grupo de mil jovens, com idades entre 15 e 19 anos, dado ainda considerado alto, visto que a média mundial é de 44 a cada mil.

Veja Também

Ensaio técnico do carnaval de Corumbá atrai multidão
Prefeitura da Capital dobra cobertura de videomonitoramento
Após resgate em córrego, cachorro é tratado em clínica
MPF diz que autor de facada em Bolsonaro não pode ficar em presídio
Projeto leva poesia à vida das pessoas
Confira escala médica nas UPAs e CRSs nesta segunda-feira
Mandetta anuncia conclusão de HR's
Procon notifica 56 postos de combustível
Economia Brasil pode ser o novo mercado-alvo dos cassinos online Cassinos vão passar a ganhar mais espaço no Brasil ainda no governo atual
Comunidade registra falta de água nesse domingo