Menu
24 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Capital

Campo Grande é a 5ª no ranking de geração de empregos em 2017

Foram registrados 568 novos empregos formais de janeiro a abril deste ano

16 Mai2017Da redação18h25

Campo Grande registrou, de janeiro a abril, a 5ª posição no ranking das capitais com relação ao saldo de empregos registrados com carteira assinada, ficando a frente de capitais como Vitória /ES que ficou em 7ª posição, Belo Horizonte/MG (17ª), São Paulo/SP (24ª) e Rio de Janeiro/RJ (27ª). De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta terça-feira (16), pelo Ministério do Trabalho.

Entre contratações e demissões, a capital registrou 568 novos empregos formais de janeiro a abril de 2017, com a variação percentual de 0,29% no saldo do emprego.  Dos oito setores econômicos, quatro tiveram saldo positivo, em destaque: o setor de serviços com 445 postos de trabalho; construção civil com 420, indústria de transformação com 53 e extrativa mineral com oito postos de emprego com carteira assinada.

Com saldo negativo estão os seguintes setores: comércio com menos 229 postos de trabalho; serviço industrial de utilidade pública com menos 91 empregos formais, agropecuária com menos 37 e administração pública com 1 emprego formal.

No mês de abril, Campo Grande registrou o saldo positivo de 61 novos empregos formais com carteira assinada.  Os setores que tiveram saldo positivo foram o de serviços com 136 postos de emprego, o comércio com 100 novos trabalhadores com carteira assinada, a agropecuária com 20 novos empregos e a administração pública com 3 novas admissões.

Já o setor de serviço industrial de utilidade pública obteve o saldo negativo de menos 94 empregos, o setor da construção civil com menos 74 novos postos de trabalho; a indústria de transformação com menos 27 empregos formalizados e a extrativa mineral com menos três empregos gerados.

No comparativo da evolução do emprego entre o país, o estado e o município de Campo Grande, o desempenho no estoque do saldo de empregos nos quatro primeiros meses do ano, a capital apresentou a variação percentual do emprego de 0, 29,%, com o saldo de 568 empregos gerados.  O estado de Mato Grosso do Sul apresentou a variação de 1,15% com o saldo de 5.877 novos postos de trabalho e, o país perdeu 933 postos de trabalho, com variação de emprego zero.

No comparativo da evolução do emprego entre o país, o estado e o município de Campo Grande, o desempenho no estoque do saldo de empregos no mês de abril, a capital apresentou a variação percentual do emprego de 0, 03,%, com o saldo positivo de 61 empregos gerados.  O estado de Mato Grosso do Sul apresentou a variação de 0,14% com o saldo de 724 novos postos de trabalho e, o país registrou o saldo positivo de 59.856 postos de trabalho, com variação positiva de +0,16% em relação ao estoque de emprego do mês anterior.

Veja Também

Lei que dá desconto no IPTU a quem instalar câmeras é promulgada
Parque da Capital é fiscalizado após denúncia popular
Canditados já podem conferir se tiveram ou não isenção no Enem
Em Três Lagoas, artesãos serão cadastrados e receberão carteirinha
OAB-MS acionará CNJ contra obrigação de digitalizar processos
Vale Universidade Indígena convoca pré-habilitados para nova etapa
Governo premiará servidores que desenvolvem boas práticas no serviço público
Economia Parcelamento de dívidas de micro e pequenas empresas é regulamentado Valor da parcela mínima será de R$ 50,00 para o microempreendedor individual
Moringa pode purificar a água e ainda combater a desnutrição pelo mundo
Secretário fala de ações do Estado para reforçar a segurança na fronteira