Menu
21 de outubro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner CCR-MS Via
Poder Público

Campo Grande e Paranaíba são nota 10 em transparência

Levantamento foi divulgado pela Rede de Controle composta por vários órgãos

7 Dez2017Da redação19h38

Campo Grande recebeu do Ministério Público Federal (MPF) nota 10 e é, ao lado de Paranaíba, o município mais transparente de Mato Grosso do Sul. No ano passado, a cidade figurou em 53º lugar no ranking estadual e como a pior Capital em Transparência do País.

O levantamento atual foi divulgado, nesta quinta-feira (7), pela Rede de Controle composta por vários órgãos, como o Ministério Público do Estado, CGU (Controladoria-Geral da União), Ministério Público Federal, Controladoria-Geral do Estado e Controladoria-Geral de Fiscalização e Transparência do Município.

“A administração municipal está dando um exemplo de trabalho transparente. Em 11 meses de gestão, saímos da 53º posição para o primeiro lugar no Estado. Esse foi um compromisso de campanha e vamos cumprir até o final do governo”, afirmou o prefeito Marquinhos Trad.

Campo Grande apresentou uma grande evolução. Na primeira avaliação, realizada em 2016, obteve nota 5,20, no mesmo ano, caiu para 4,10, depois subiu para 8,70 e, agora, conquistou nota 10. A Capital se enquadrou nos requisitos solicitados obteve uma excelente nota na avaliação de 2017.

De acordo com o secretário Municipal da Controladoria Geral de Fiscalização e Transparência, Evandro Ferreira de Viana Bandeira, este é um resultado do programa de governo do prefeito Marquinhos Trad criando a secretaria de controle interno que está previsto na constituição.

“Montamos toda estrutura da controladoria, com aval do prefeito, e contamos muito com o apoio da Agência Municipal de tecnologia e informação e Inovação (Agetec). A transparência depende dos dados de todas as secretarias e nós fizemos este trabalho de conscientização em todos os setores e chegamos a melhor nota na transparência”, frisa Evandro.

O diretor-presidente da Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação (Agetec), Paulo Fernando, destaca que na nova gestão foi criada ferramenta tecnológica para que as secretarias pudessem disponibilizar os contratos digitalizados na íntegra no portal, contendo informações sobre a forma de celebração, tipo, valores, aditivos e documentos relacionados.

“O portal passou por inúmeras transformações, tornando o layout mais acessível e de fácil consulta pelo cidadão de acordo com as métricas de avaliação da CGU e do MPF”, diz Paulo.

Os dados apresentados foram colhidos dos sites de transparência de todos os municípios do Estado, no período de 6 a 11 de novembro de 2017, de forma a evidenciar sua adequação a legislação disposta, bem como a aderência às boas práticas de transparência pública dos órgãos brasileiros de controle.

Dentro do Portal da Transparência são avaliados vários itens como por exemplo, serviço de informações ao cidadão (SIC), divulgação da estrutura e forma de contato, boas práticas de transparência, receita e despesas.

Homenagem - Na oportunidade o secretário da controladoria da Prefeitura Evandro Viana homenageou  e entregou  à Suzi Sedassari, esposa do servidor Marcos Aurélio Rodrigues Sedassari, que faleceu no dia 23 de novembro, uma placa de Honra ao Mérito. Marcos desempenhou a função de Coordenador da Transparência e foi, em grande parte, um dos responsáveis pela evolução e aprimoramento do Portal da Transparência neste ano de 2017. O servidor também participou desta última avaliação da Rede de Controle.

Rede de Controle - A Rede de Controle é um centro decisório interorganizacional que visa aprimorar a efetividade da função de controle do Estado sobre a gestão pública. A partir da celebração do Protocolo de Intenções, em 25/03/2009, iniciou-se à efetivação da Rede de Controle da Gestão Pública por meio da realização de Oficinas de Trabalho em Brasília e a implantação de Redes nos Estados.

O principal objetivo da Rede de Controle é desenvolver ações direcionadas à fiscalização da gestão pública, ao diagnóstico e combate à corrupção, ao incentivo e fortalecimento do controle social, ao compartilhamento de informações e documentos, ao intercâmbio de experiências e à capacitação dos seus quadros.

Veja Também

Ação pela Paz terá serviços gratuitos na praça Belmar Fidalgo
Três Lagoas promete maior rigor contra descarte irregular de lixo
UFMS faz campanha divertida pela preservação de livros
Samu de Dourados alerta para ‘fake news’ sobre emprego
Corumbá oferece 150 exames de mamografia para livre demanda até dia 31
UFGD repudia símbolo nazista em cartaz da universidade
Alunos da Reme premiados em concurso de educação ambiental
Cartilha do Jovem Cinsumidor ganha 2ª edição
Anvisa aprova novos tratamentos contra o câncer
Estudo relaciona 12% das mortes por câncer de mama ao sedentarismo