Campo Grande •17 de Agosto de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Da redação | Segunda, 24 de Julho de 2017 - 17h29Cães nas ruas dificultam combate à raiva em CorumbáMoradores têm o habito de soltarem os animais e os deixam suscetíveis à doença

(Foto: Daniel Machado/Prefeitura de Corumbá)

A vacinação antirrábica em Corumbá continua sendo feita duas vezes ao ano e de casa em casa, em Corumbá. A última vez que houve ponto fixo para vacinação de animais no município foi em 2014, isso por recomendação do Ministério da Saúde. O órgão aconselha que em cidades onde aconteceram casos de raiva, a vacinação seja realizada nas residências, evitando aglomeração de animais. Além disso, a imunização deve ser feita duas vezes ao ano.
 
“Raiva é sempre tensão”, afirmou a médica-veterinária Walkíria Arruda, chefe do Centro de Controle de Zoonoses de Corumbá. “Comparado com 2015, que vai ser sempre nossa referência, a gente está com menores índices este ano. Tivemos um caso de raiva canina em abril, quando um cachorro pegou a doença através de um morcego, no conjunto Padre Ernesto Sassida”, relatou Walkíria.
 
O cão foi entregue ao CCZ com suspeita de cinomose, mas no ato da entrega, ele mordeu a dona e ficou em observação e teve seu material coletado. “A raiva sempre nos preocupa, estamos fazendo ainda a vacinação duas vezes ao ano, em cada casa. As pessoas estão tendo mais consciência de que quando são agredidas, precisam procurar uma unidade de saúde, tanto é que o número de observações aumentou e isso é muito importante”, afirmou Walkíria.
 
Segundo a veterinária, a principal dificuldade que Corumbá enfrenta para o controle da raiva é o grande número de cães soltos nas ruas. “A gente orienta as pessoas para não deixarem seus cães saírem de casa, mas os moradores tem o hábito de soltar o animal para fazer suas necessidades na rua e é nessa hora que o cachorro fica suscetível a doenças. Raiva é sempre tensão, sempre coletamos material e fazemos o processo preconizado pelo Ministério da Saúde”, disse a chefe do CCZ.

Ela frisou que não é recomendada a aglomeração de animais por causa da possibilidade de disseminação da raiva e outras doenças. “Por isso, nossa vacinação é de casa em casa, para não ter aglomeração. Esse protocolo é por dois anos, nesse período não pode haver nenhum caso, mas já tivemos um este ano, em abril. Pedimos muito a colaboração de quem faz eventos de que não pode haver essa aglomeração de cães”, disse Walkíria Arruda.
 
Os principais transmissores da raiva são animais silvestres como morcegos, gambás e macacos. Em Corumbá, o morcego é o principal transmissor da doença aos cães e gatos. Considerada incurável em animais e fatal em quase 100% dos casos em humanos, a raiva é a zoonose mais grave ainda em circulação no município. Os principais sintomas em animais são agressividade, salivação excessiva e paralisia.
 
O CCZ alerta para que pessoas que tenham tido contato com animais de rua e tenham recebido algum tipo de ataque, por meio de mordida ou arranhão, procurem uma unidade de saúde de maneira urgente. É importante saber também que a raiva pode ser transmitida pela lambida do animal infectado, já que o cão ou gato pode estar doente, com sintomas como salivação e tristeza, mas não apresentar agressividade. Animais domésticos que nunca foram vacinados ou que só tomaram uma dose da antirrábica na vida, e que apresentarem os sintomas da doença, devem ser isolados e o CCZ acionado.
 
Serviço - O Centro de Controle de Zoonoses fica localizado no bairro Guaicurus, na rua Bernardino Alves do Couto, nº 71. O telefone de contato é o 3233-2783.

 

Veja Também
Capital inaugura casa de acolhimento para pessoas com deficiência
Três Lagoas intensifica vacinação contra HPV e Meningite
Estudante do IFMS é selecionado para o Parlamento Jovem Brasileiro
Mais de 40% dos flagrantes de violência contra a mulher resultam em prisão
Regional abre portas do PAM e desagrada prefeitura
STF nega indenização a MT por criação de parque indígena
CMO abre portões à comunidade no dia 27 de agosto
Enfermagem da Uems tem primeiro grupo de acadêmicos no Samu
MS poderá ter Cadastro de Condenados por Racismo ou Injúria Racial
Indígenas bloqueiam rodovia entre Dourados e Itaporã
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento