Campo Grande •14 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo do estado - Campanha Transparência Governo

Valdelice Bonifácio | Sábado, 31 de Dezembro de 2016 - 10h40Briga de trânsito termina com um morto e dois feridosPolicial rodoviário que atirou e matou motorista de caminhonete alega legítima defesa

  
Perícia foi realizada no local do crime nesta manhã; PRF que atirou foi levado para a delegacia de Polícia Civil do centro de Campo Grande (Foto: André Bittar)
  • Perícia foi realizada no local do crime nesta manhã; PRF que atirou foi levado para a delegacia de Polícia Civil do centro de Campo Grande
  • Adriano Correia do Nascimento, a vítima, tinha 33 anos, e era empresário (Foto: Reprodução/Facebook)
  • Familiares do empresário se choram no local do crime (Foto: André Bittar)
  • Delegado Enilton Zalla, da Depac do Centro da Capital (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)

O empresário Adriano Correia do Nascimento, de 33 anos, foi morto por um policial rodoviário federal após uma discussão no trânsito, na Avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande, na manhã desta sexta-feira, dia 31 de dezembro. Duas pessoas que estavam na caminhonete Hillux conduzida pela vítima também ficaram feridas. O policial rodoviário que atirou alega legítima defesa. A versão é de que o motorista da Hillux avançou contra ele.

Conforme testemunhas, por volta das 5h45, Adriano Correia dirigiria a caminhonete Hillux pela Avenida Ernesto Geisel. No veículo, estavam seu tio e um primo. Nas proximidades da Rua 26 de Agosto, ele teria “fechado” uma caminhonete Pajero, que era conduzida pelo  policial rodoviário. Houve discussão entre os motoristas.  

A partir daí há versões diferentes para os fatos. Uma delas aponta que o policial sacou a pistola ponto 40 e começou a atirar. O motorista da caminhonete acelerou, mas foi atingido por quatro tiros. O empresário perdeu a consciência e atingiu um poste de iluminação às margens do Córrego da Ernesto Geisel. 

A outra versão é a do policial, segundo a qual os tiros só foram disparados após ele tentar uma abordagem aos ocupantes da caminhonete Hillux.  O motorista da caminhonete teria acelerado contra o policial rodoviário que para se defender atirou.

Além do condutor, um dos passageiros da caminhonete foi atingido na perna por um disparo. O outro teve ferimentos no braço, mas foi por conta do impacto no poste. Os dois foram encaminhados para a Santa Casa de Campo Grande.

O corpo do empresário foi retirado da caminhonete por volta das 9h30, após trabalho da perícia no local. Dentro do veículo, foram encontradas duas latinhas de cerveja. Os ocupantes estavam voltando de uma boate. 

O delegado da Polícia Civil que colheu as informações no local do crime, Enilton Zalla, tomará o depoimento das vítimas que foram levadas ao hospital ainda nesta manhã, como forma de esclarecer o que aconteceu.

A Polícia Civil encontrou sete cápsulas na avenida, além de projéteis. O policial foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Polícia Civil onde prestará depoimento oficialmente. “Precisamos ter mais informações para decidir o enquadramento corretamente. Ainda não sei se haverá prisão em flagrante por homicídio ou não”, explicou o delegado durante entrevista à imprensa.

O delegado disse ainda que o próprio policial acionou a PM pelo número 190. “Agora temos que verificar se a ligação foi feita antes ou depois dos disparos”, mencionou o delegado. Policiais rodoviários federais estiveram no local, mas a corporação apenas se manifestou por meio de nota publicada abaixo desta reportagem,

‘Ele queria matar todos’ – O crime aconteceu nas proximidades da capela da funerária Pax Mundial que estava cheia por conta de um velório. Ao ouvirem, os barulhos na avenida, muitas pessoas foram até lá ver o que estava acontecendo. Os relatos incriminam o policial.

“O carro já estava batido contra o poste e o policial apontava a arma para os ocupantes do veículo. Um deles desceu da caminhonete ferido e o policial ia atirar nele. Só não fez porque percebeu a presença das pessoas”, relatou uma mulher. “Ele ia executar os três. Só não fez isso porque chegamos e começamos a filmar tudo”, disse um homem. Ninguém aceitou ser identificado.

Nota da PRF – “Preliminarmente, na madrugada de hoje (31) um policial rodoviário federal em deslocamento para o trabalho envolveu-se numa ocorrência em que um homem morreu na Avenida Ernesto Geisel. O policial apresentou-se na DEPAC/Centro com uma equipe da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar. Os fatos estão sendo apresentados à Polícia Civil, que já realizou a perícia. Neste momento acontece a oitiva dos envolvidos e todas informações referentes ao fato serão levantadas para maior detalhamento da ocorrência.”

Vídeos mostram momento do acidente e chegada da polícia na Avenida Ernesto Geisel, confira:

 

Veja Também
Secretaria Estadual de Saúde tem novo chefe
Escola pública de Três Lagoas lança de livro de receitas
Professores são premiados por planos de aula com ênfase na educação ambiental
Justiça condena ex-dirigentes da Petrobras por fraudes em contratos
Teste de acuidade visual agora é lei em Campo Grande
Em Corumbá, Secretaria de Educação convoca servidores para atualização cadastral
Pague e leve de chinelos é incentivo à honestidade
Quarta, 13 de Dezembro de 2017 - 12h18Pare-e-siga da CCR MSVia auxilia execução de obras e serviços na BR-163/MS Obras poderão ser interrompidas em caso de chuvas
Quarta, 13 de Dezembro de 2017 - 11h05No STF, Dodge defende que PF não pode firmar acordos de delação premiada Para Dodge, o delegado da PF não teria a prerrogativa de oferecer prêmios ao colaborador
Moradores protestam após isolamento em rodovia
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento