Campo Grande •20 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Rota das Estações - Primavera

Agência Brasil | Quarta, 13 de Setembro de 2017 - 15h25BNDES defende indicação de administrador interino para JBSBanco detém 21,3% do capital da empresa por meio de sua subsidiária

(Foto: Reprodução/Internet)

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) defendeu hoje (13) a indicação de um administrador interino para a JBS, como recomenda a Lei 6.404/76, conhecida como Lei das S.A. O BNDES detém 21,3% do capital da empresa por meio de sua subsidiária BNDESPar.

Em nota divulgada nesta quarta-feira, após a prisão do presidente executivo (CEO) da JBS, Wesley Batista, o BNDES sugere que o Conselho de Administração da companhia escolha um “administrador interino”. Segundo a instituição, o início do processo de renovação dos quadros estatutários da JBS, “inclusive com a abertura de um processo seletivo para a escolha de um novo CEO para a empresa em caráter definitivo”, pode contribuir para a preservação da empresa.

O BNDES reafirmou que é favorável à realização de assembleia geral extraordinária para deliberar sobre as medidas necessárias à defesa dos direitos e interesses da empresa e referentes às responsabilidades "pelos prejuízos causados por administradores, ex-administradores e controladores envolvidos em atos ilícitos por eles já confessados”.

O banco recorreu da decisão judicial que, no dia 1º deste mês, suspendeu a realização da assembleia por 15 dias e propõe que esta seja realizada o mais rápido possível “e sem o conflito de interesses que seria caracterizado pelo voto dos controladores. Essa questão "foi levantada pela BNDESPar, em conjunto com a Caixa Econômica Federal, e acolhida pelo Judiciário de primeira instância em decisão liminar”, diz a nota. O banco mantém sua intenção de voto na assembleia.

Também envolvendo a JBS, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), autarquia que regula e fiscaliza o mercado de capitais, divulgou nota hoje (13) na qual reafirma a cooperação com a Polícia Federal (PF) na Operação Tendão de Aquiles, cujo objetivo é apurar uso indevido de informações privilegiadas (insider trading) envolvendo ações da empresa no mercado à vista e em operações feitas pela companhia no mercado futuro nos meses de abril e maio deste ano.

A PF deflagrou nesta quarta-feira a segunda fase da Operação Tendão de Aquiles, em São Paulo, cumprindo mandados de busca, apreensão e prisão preventiva contra administradores da JBS e da FB Participações.

Embora a CVM não tenha participado diretamente dessa etapa, reafirmou que continua atuando de forma conjunta com a PF, por meio de acordo de cooperação firmado em 2010. À comissão cabe, “neste momento, realizar análises e apurações no âmbito administrativo com escopo e nuances específicas a ele inerentes”, destaca a nota.

Atualmente, 13 processos e inquéritos administrativos sobre a JBS estão em andamento na CVM.

 

Veja Também
Quarta, 20 de Setembro de 2017 - 06h31Temperatura pode chegar a 35° Névoa seca deve predominar durante todo o dia
Paciente que ficou nu recebeu atendimento, diz Sesau
Pelo menos 49 pessoas morreram em terremoto no México, dizem autoridades
Agentes penitenciários vão parar por 24h em MS
Audiência nesta quarta debate a situação dos idosos na Capital
Rede de lojas distribuirá cinco mil mudas de árvores
Papai Noel dos Correios vai atender 7 mil alunos na Capital
Forte terremoto atinge a capital mexicana
Ganhador da Mega-Sena de MS ainda não retirou prêmio
Correios podem paralisar nesta quarta
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento