Campo Grande •22 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Agência Brasil | Sexta, 18 de Agosto de 2017 - 19h10Assembleia Constituinte decide assumir poderes do Parlamento da VenezuelaDecisão foi anunciada após conselho do Parlamento não comparecer hoje à reunião

Opositor venezuelano Julio Borges disse que a ANC
Opositor venezuelano Julio Borges disse que a ANC "não é uma autêntica Assembleia Constituinte" (Foto: Cristian Hernandez/EPA/Agência Lusa/Arquivo)

A Assembleia Nacional Constituinte (ANC) da Venezuela, totalmente integrada por aliados do presidente Nicolás Maduro, decidiu nesta sexta-feira (18), por unanimidade, assumir as competências do Parlamento, controlado por uma ampla maioria opositora. A informação é da EFE.

A decisão foi anunciada após o conselho do Parlamento venezuelano não comparecer hoje à reunião convocada pela ANC, que os opositores consideram ilegítima e como um instrumento do governo de Maduro para consolidar uma ditadura no país.

Mediante decreto, o corpo plenipotenciário da Constituinte aprovou "assumir as competências para legislar sobre as matérias voltadas diretamente para garantir a preservação da paz, da segurança, da soberania, do sistema socioeconômico e financeiro, dos propósitos do Estado e da preeminência dos direitos dos venezuelanos".

Assim como para “ditar atos parlamentares sem forma de lei vinculados às referidas matérias, conforme manda o artigo 349 da Constituição", acrescenta o acordo, que alega o poder supraconstitucional da ANC para emitir decisões incontestáveis.

Os mais de 500 representantes da Constituinte celebraram aos aplausos esta declaração, que deve ser publicada no Diário Oficial e comunicada ao conselho da Câmara dos Deputados, presidida pelo opositor Julio Borges.

Borges assinou hoje uma carta aberta, em nome dos deputados, na qual denuncia que a ANC "não é uma autêntica Assembleia Constituinte, mas um poder de fato, que pretende perpetuar o governo de Maduro”.

No comunicado, o Parlamento expõe as razões pelas quais repudia a Assembleia Constituinte, instaurada no último dia 4 de agosto sem um referendo prévio de aprovação, e que já destituiu a ex-procuradora-geral Luisa Ortega, opositora de Maduro, e ameaça prender líderes opositores.

O Parlamento é o único dos cinco poderes reconhecidos na Constituição da Venezuela que ainda não se subordinou à Constituinte, como fizeram o próprio presidente Nicolás Maduro e os titulares dos setores Judiciário, Eleitoral e do Cidadão, todos apontados pela oposição como subservientes ao governo.

Veja Também
Vereador propõe entidades nos quiosques da Cidade do Natal
Prefeitura lança site para cadastrar artistas e eventos culturais
Ação arrecada brinquedos em vários pontos da cidade
Mãe pede ajuda para bebê com deformações
Obra de revitalização do Centro começa em fevereiro
UFMS afasta professor acusado de assediar alunas
Novo modelo de certidão de nascimento permite inclusão de nome de padrasto
Ministério da Saúde vai integrar armazenamento e a distribuição de medicamentos no SUS
Terça, 21 de Novembro de 2017 - 11h21Maior autoridade do Krav Maga visita Capital No dia 26 de novembro, será realizado um treinamento especial
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothShop
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento