Menu
26 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Campo Grande

Área particular receberá entulhos parados nas caçambas

Proprietário de área na Saída para Três Lagoas cedeu espaço para tapar buraco

14 Jan2017Da redação11h05

O material recolhido em 3.800 caçambas que estão cheias e paradas em Campo Grande será despejado em uma área particular na saída para Três Lagoas. O local foi anunciado pela prefeitura de Campo Grande após apelos dos caçambeiros que ficaram sem ter onde descarregar os entulhos desde o fechamento do aterro no Jardim Noroeste, no final do ano passado. Eles alegaram que não teriam condições de pagar os R$ 400 mil necessários para contratar um aterro particular.

A prefeitura afirma que não teria responsabilidade sobre o material, considerado lixo particular. Porém, atendeu solicitação dos empresários e criou uma força-tarefa para solucionar o problema.
O proprietário da área cedeu o espaço. O entulho servirá para tapar uma “cava” aberta pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) durante a construção da rodovia.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, José Marcos da Fonseca, está finalizando o Programa de Recuperação de Área Degradada e acredita que até o início da próxima semana os empresários já possam transportar o material para o local.

A prefeitura também está tomando o cuidado de demarcar o terreno, evitando que seja depositado em área de domínio do DNIT. Fiscais da Semadur vão acompanhar toda operação, respeitando  normas ambientais e evitando que o entulho acumulado neste ano seja depositado no terreno. Uma caçamba só poderá depositar o entulho uma única vez.

Nova regra - O entulho acumulado em 2017 deverá ser destinado a aterro particular, visto que a prefeitura é responsável apenas por recolher o lixo doméstico. No contrato com a CG Solurb há previsão da construção de 50 Ecopontos, que receberiam entulho transportado por carroceiros (1m³), mas nenhum foi instalado até o momento.

O secretário de Governo, Antônio Lacerda, explicou que a prefeitura vai cobrar a instalação dos Ecopontos, exigindo que a CG Solurb instale pelo menos 15 Ecopontos ainda neste ano.

Atualmente, dois aterros particulares têm autorização para receber entulho. Outras duas empresas solicitaram licença ambiental, que está em andamento. A força-tarefa montada pela prefeitura também contou com a participação dos secretários de Infraestrutura, Rudi Fiorese, e de Assistência Social, Angélica Fontanari.

(Com informações da prefeitura de Campo Grande)

Veja Também

Trecho duplicado da Euler de Azevedo recebe iluminação
Sem-terra fecham rua no Centro da Capital
Isenção em concursos a quem prestou serviço eleitoral é aprovada
Aprovada destinação de 30% das multas de trânsito para a saúde
Comissão aprova bloqueio de bens de investigado por improbidade
Programa Povo das Águas atende moradores da região do Taquari
Escola da Capital é a 1ª com energia 100% solar
Festa dos Trabalhadores deve reunir 40 mil pessoas
Réu é condenado a 15 anos de reclusão por morte de advogado
Balanças de farmácia de manipulação reprovadas pelo Inmetro