Menu
20 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner Governo - Maio amerelo
Bloqueio de sinal de celular

Anatel e operadoras discutem bloqueio de sinal de celular em presídios do MS

Mapeamento e bloqueio de linhas de telefonia móveis foram uma das saídas

29 Set2016Da redação18h10

O bloqueio efetivo do sinal de celular em presídios do Mato Grosso Sul foi tema de reunião realizada na quarta-feira, dia 28, entre a direção da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), representantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e das operadoras de telefonia, além da empresa responsável pelos equipamentos de bloqueio já instalados no Complexo Penitenciário de Campo Grande.

Durante o encontro, o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, fez uma exposição quanto ao esforço da agência penitenciária no sentido de vencer esse problema de comunicação de presos com o mundo exterior. Segundo Stropa, por se tratar de algo que atinge diretamente a população, é responsabilidade de todos os envolvidos buscarem soluções que equacione essa questão de maneira efetiva, já que são vários os complicadores.

O diretor-executivo da Compnet empresa responsável pela manutenção dos bloqueadores instalados nos quatro presídios do Jardim Noroeste, Adriano Chiarapa, explicou como funcionam os bloqueadores e detalhou as dificuldades inerentes a equipamentos desse tipo, inclusive relativas às novas tecnologias como 4G e wi-fi. Conforme ele, a partir da orientação das operadoras e da Anatel, é possível substituí-los por tecnologias mais modernas e remanejar os que estão em uso para unidades que estão afastadas da área urbana, tonando-se mais eficazes.

De acordo com os representantes das operadoras, a evolução da tecnologia é muito rápida e  a iniciativa da Agepen de envolver as empresas no processo de busca por soluções é inédita no País. Uma das saídas apontadas foram o mapeamento e bloqueio de linhas de telefonia móveis identificadas dentro dos presídios. “Será uma opção interessante, desde que o processo não seja demorado”, pontuou Stropa.

Segundo o diretor-presidente da Agepen, ficou definido que a instituição providenciará um projeto definido indicando suas pretensões e o encaminhará para avaliação das operadoras.

Esse foi primeiro encontro com a participação de representantes das operadoras Oi, Tim, Claro e Vivo. Outras duas reuniões anteriores foram realizadas entre a Agepen e a Anatel.

Veja Também

Câmara conclui votação da regulamentação da profissão de físico
EUA acusam aliado de Maduro de narcotráfico e impõem sanções
Projeto endurece pena para homicídio contra população LGBT
Casados, Harry e Meghan assumem títulos de Duque e Duquesa
Governo de Cuba cria comissão para apurar causas de acidente aéreo
Famílias que instalam kit gratuito da TV digital podem concorrer a prêmios
Edital de concurso é alterado, mas não agrada
Estudantes têm até quarta-feira para pagar taxa de inscrição no Enem
Nota falsa durante o Feirão do Imposto em Campo Grande
Fila longa para comprar sem imposto na Capital