Campo Grande •27 de Maio de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Terça, 16 de Maio de 2017 - 10h41Agentes Penitenciários aderem paralisação por 48 horasDecisão aconteceu nessa manhã (15) no Sinsap com votação unânime

Paralisação acontecem dias 19 e 20 de maio
Paralisação acontecem dias 19 e 20 de maio (Foto: Arquivo/DiárioDigital)

A decisão de aderir à paralisação padrão nacional de 48 horas foi definida durante Assembleia Extraordinária que aconteceu nesta segunda-feira (15) na sede do Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado do Mato Grosso do Sul (Sinsap), onde nos dias 19 e 20 de maio, os agentes de Mato Grosso do Sul irão paralisar as atividades.

Na ocasião pela os servidores foram unânimes em votar adesão da mobilização. A paralisação acontece em todo o país e é uma ação em conjunto da Federação Brasileira dos Servidores Penitenciários (Febrasp) e Fanaspen. A manifestação é contra as reformas trabalhista, da previdência e pela constitucionalização da carreira do Agente Penitenciário.

 Além da votação pela paralisação, na ocasião foi falado sobre a Campanha salarial 2017, em que o governo até o momento não chamou nenhuma categoria para negociar, entretanto o Sinsap tem cobrado constantemente um posicionamento e na ocasião foram debatidas ações de operação padrão em todo o estado.

O presidente do Sinsap André Luiz Santiago, ressalta a importância da categoria neste momento decisivo. “Nunca foi tão importante este momento para a nossa classe. O que for decidido agora terá reflexo não somente para nós, mas também para os próximos servidores que virão”, enfatiza Santiago.

Os servidores penitenciários já haviam votado em Assembleia pela paralisação do dia 4 de maio que foi adiada, devido o relator, deputado Arthur Maia ter colocado temporariamente os Agentes Penitenciários no relatório final da PEC 287, reconhecendo a periculosidade da profissão e dando o direito pela aposentadoria especial. Entretanto, logo em seguida o próprio relator retirou os servidores do texto, isso causou uma desmobilização de alguns Estados.

 “Precisamos pressionar e mostrar que não aceitamos o que o governo quer fazer com a classe trabalhadora, precisamos nos unir em prol do bem coletivo e garantir os nossos direitos de aposentadoria, quanto maior a participação dos servidores, mais impacto causaremos e mostraremos a nossa indignação”, declara o presidente do Sinsap.

Veja Também
Vídeos
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento