Campo Grande •24 de Fevereiro de 2018  • Ano 7
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner governo do estado - IPVA

Da redação | Quarta, 30 de Agosto de 2017 - 15h00Agência de Metrologia verifica mototaxímetros em Campo GrandeEquipamentos são agora de uso obrigatório pelos mototaxistas da Capital

(Foto: Divulgação/AEM-MS)

 A Agência Estadual de Metrologia de Mato Grosso do Sul (AEM-MS), órgão vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e delegado do Inmetro,  já verificou 164 mototaxímetros em Campo Grande até o final da manhã dessa terça-feira (29.8). Os equipamentos são agora de uso obrigatório pelos mototaxistas da Capital, de acordo com a legislação do município.

O trabalho feito pela AEM é inédito no país e para executar a demanda da prefeitura de Campo Grande, funcionários passaram por capacitações oferecidas pelo  Inmetro. No total, 490 motos estão regulamentadas para prestar o serviço de transporte de passageiros e todas devem fazer a instalação dos motaxímetros e posterior verificação do equipamento na AEM-MS.

O diretor-presidente da AEM, Nilton Rodrigues, explica que o prazo dado pela Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) já terminou, mas todos os mototaxistas que fizerem o processo de regulamentação e forem até o órgão estadual, serão atendidos.

De acordo com o secretário da Semagro, Jaime Verruck, a Agência Estadual de Metrologia empenhou-se na preparação e tornou-se uma referência nacional nesse procedimento nacional.
“A equipe da AEM montou uma estrutura para conseguir atender tecnicamente a demanda exigida pela legislação municipal e temos um resultado muito positivo para a sociedade. É uma ação da Prefeitura  com o Governo do Estado que beneficia tanto a população quanto os mototaxistas que passam a ter uma regulamentação pelo ponto de vista da sua profissão”, diz.

Mototaxímetro - O aparelho, já homologado pelo Inmetro, calcula o custo do serviço com base em quilômetros percorridos e tempo de percurso, permitindo ao usuário maior confiança no valor cobrado.

Para realizar a verificação, o mototaxista deve fazer a instalação do equipamento na oficina credenciada, solicitar uma autorização na Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) e apresentá-la na AEM para emissão de uma guia de recolhimento (GRU), no valor de R$ 45.

Com a guia paga e a autorização da Agetran em mãos, o mototaxista se dirige à AEM, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 13h30. O procedimento é feito por ordem de chegada e é realizado em cerca de 20 minutos.

A verificação é feita em uma pista com 12,5 metros de extensão, utilizando um equipamento desenvolvido pelo Inmetro para esse fim (Aferi Taxi). Todo o processo segue as orientações da Portaria 393/2012 do Inmetro observando se instrumento atende aos requisitos estabelecidos em Regulamento Técnico Mercosul (RTM) do Inmetro.

Veja Também
Motociclista morre após colisão em carreta na Capital
Voluntários arrecadam materiais para famílias de Aquidauana
Unesco e MMA vêm a MS falar sobre Reserva da Biosfera Pantanal
Trabalhador passa mal e morre no aeroporto da Capital
Agência faz consulta sobre reajuste no transporte de passageiros
Procon descarta mais de 100 produtos irregulares em supermercado
Corumbá monitora famílias ribeirinhas no Pantanal
Obras na rodovia BR-163 podem virar alvo de CPI
Páscoa Solidária arrecada ovos para crianças carentes
Sexta, 23 de Fevereiro de 2018 - 12h27União pode suspender repasse Para milhares de municípios brasileiros estão em situação irregular
Square notícia uci
Vídeos
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2018 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento