Campo Grande •23 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Quarta, 30 de Agosto de 2017 - 15h00Agência de Metrologia verifica mototaxímetros em Campo GrandeEquipamentos são agora de uso obrigatório pelos mototaxistas da Capital

(Foto: Divulgação/AEM-MS)

 A Agência Estadual de Metrologia de Mato Grosso do Sul (AEM-MS), órgão vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e delegado do Inmetro,  já verificou 164 mototaxímetros em Campo Grande até o final da manhã dessa terça-feira (29.8). Os equipamentos são agora de uso obrigatório pelos mototaxistas da Capital, de acordo com a legislação do município.

O trabalho feito pela AEM é inédito no país e para executar a demanda da prefeitura de Campo Grande, funcionários passaram por capacitações oferecidas pelo  Inmetro. No total, 490 motos estão regulamentadas para prestar o serviço de transporte de passageiros e todas devem fazer a instalação dos motaxímetros e posterior verificação do equipamento na AEM-MS.

O diretor-presidente da AEM, Nilton Rodrigues, explica que o prazo dado pela Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) já terminou, mas todos os mototaxistas que fizerem o processo de regulamentação e forem até o órgão estadual, serão atendidos.

De acordo com o secretário da Semagro, Jaime Verruck, a Agência Estadual de Metrologia empenhou-se na preparação e tornou-se uma referência nacional nesse procedimento nacional.
“A equipe da AEM montou uma estrutura para conseguir atender tecnicamente a demanda exigida pela legislação municipal e temos um resultado muito positivo para a sociedade. É uma ação da Prefeitura  com o Governo do Estado que beneficia tanto a população quanto os mototaxistas que passam a ter uma regulamentação pelo ponto de vista da sua profissão”, diz.

Mototaxímetro - O aparelho, já homologado pelo Inmetro, calcula o custo do serviço com base em quilômetros percorridos e tempo de percurso, permitindo ao usuário maior confiança no valor cobrado.

Para realizar a verificação, o mototaxista deve fazer a instalação do equipamento na oficina credenciada, solicitar uma autorização na Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) e apresentá-la na AEM para emissão de uma guia de recolhimento (GRU), no valor de R$ 45.

Com a guia paga e a autorização da Agetran em mãos, o mototaxista se dirige à AEM, de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 13h30. O procedimento é feito por ordem de chegada e é realizado em cerca de 20 minutos.

A verificação é feita em uma pista com 12,5 metros de extensão, utilizando um equipamento desenvolvido pelo Inmetro para esse fim (Aferi Taxi). Todo o processo segue as orientações da Portaria 393/2012 do Inmetro observando se instrumento atende aos requisitos estabelecidos em Regulamento Técnico Mercosul (RTM) do Inmetro.

Veja Também
TRF determina que esposa de Cabral volte para a prisão
Argentina investiga suposta explosão próximo a submarino
Dourados receberá R$ 7,3 milhões para Avenida Weimar Torres
Acusado de matar segurança vai a júri nesta sexta
Projeto Emagrece CG realiza ação neste sábado para combater obesidade
Semed abre pré-matrícula para alunos novos de escolas integrais
Baile dos idosos se despede do ano com show do grupo Pantaneiros
Quinta, 23 de Novembro de 2017 - 12h50CCR MSVia dá sequência a obras e serviços na BR-163/MS Em caso de chuva, as obras poderão ser interrompidas
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 60 milhões no sábado
Quinta, 23 de Novembro de 2017 - 11h29Começa terceira fase de saques do PIS/Pasep Anteriormente, a programação de atendimento da 3ª fase de pagamentos previa saques a partir de 14 de dezembro
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento