Menu
23 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Ação do bem

Voluntários distribuem ovos de Páscoa na periferia da Capital

Grupo da Igreja Nossa Senhora de Fátima confeccionou 4,5 mil ovos neste ano

10 Abr2017Mariel Coelho, em colaboração ao Diário Digital17h38
Diretora do Ceinf Neida Gordin Freire, Raimunda Marquês. (Foto: Marco Miatelo)
  • Voluntários felizes após a entrega dos ovos de chocolate em Ceinf, nas Moreninhas
  • Diretora do Ceinf Neida Gordin Freire, Raimunda Marquês. (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • Amanda Weber, voluntária. (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Um grupo de voluntários da Igreja Nossa Senhora de Fátima confeccionou e está entregando ovos de Páscoa para crianças da periferia de Campo Grande. Nesta segunda-feira, a entrega foi realizada no Ceinf Neida Gordin Freire, nas Moreninhas III.

A iniciativa surgiu há oito anos, e começou de forma simples confeccionando apenas 40 ovos, e daí foi crescendo e evoluindo. "Em 2014, a ação fez 5 mil ovos, depois disso resolvemos diminuir um pouco por que estava ficando muito difícil para entregar", diz Amanda Weber, uma das voluntárias.

Neste ano, a expectativa era de fazer 3,600 ovos, mas os jovens da igreja com a ajuda de 200 voluntários conseguiram fazer 4,500. A produção está sendo entregue em vários pontos da Capital.

Alguns locais já recebem as doações há anos, outros estão sendo indicados por pessoas que conhecem o trabalho e telefonam ou enviando mensagens com as sugestões. m mensagens.

Amanda Weber  diz que a confecção dos ovos é feita através de doações (tanto de dinheiro como de chocolate) e ajuda das famílias. “Compramos o chocolate e, nos finais de semana, nos reunimos para confeccionarmos os ovos com a ajuda de voluntários”.

Ela ressalta que é muito gratificante realizar esse trabalho. “´É muito gratificante entregar um ovo para uma criança. Todo o estresse que passamos durante a confecção, vale à pena quando olhamos o sorriso de uma criança ao ganhar o ovo”, afirma Amanda.

A diretora do Ceinf Neida Gordin Freire, que atende 170 crianças do berçário ao pré, Raimunda Marquês, conta que o estabelecimento foi  procurado pelos voluntários, depois que a mãe de uma funcionária revelou ao grupo que o local estava trabalhando com a história do cacau e do chocolate. “Eles vieram até aqui, e nos perguntaram se poderiam distribuir para as crianças ovos de Páscoa”, comuniquei a secretaria de Educação, que autorizou a entrega.

Raimunda afirma que o trabalho é maravilhoso porque as crianças ansiosas com a Páscoa, e nem todas eles ganhariam ovo neste ano. “É uma coisa maravilhosa, ver a alegria das crianças em ganhar o chocolate, é uma alegria que muito grande, e é muito maravilhoso, todas as salas e todas as crianças ganharam”, relata.

Veja Também