Menu
3 de abril de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Campo Grande

13 estabelecimentos são fechados em 4º noite de toque de recolher

Comércios reincidentes podem ter alvarás cassados

25 Mar2020Da Redação14h33

Com o suporte de um drone, os 55 guardas civis metropolitanos que saíram a campo na terça-feira, a 4ª noite do toque de recolher vigente em Campo Grande dentro das estratégias prevenção ao COVIT-19, fecharam 13 estabelecimentos comerciais que estavam funcionando após as 22 horas e abordaram 26 pessoas, orientados a voltar para casa.

Segundo o secretário Municipal de Segurança Pública, Valério Azambuja, gradativamente vem crescendo a adesão ao toque de recolher. Ele alerta que a partir de agora, vencida esta primeira fase de caráter educativo, os comerciantes que insistirem em desrespeitar o toque de recolher (entre 22 horas e às 5 horas do dia seguinte), poderão ser alvo de medidas mais duras, com a possibilidade até mesmo de cassação dos alvarás de funcionamento dos seus estabelecimentos. Já os transeuntes flagrantes nas ruas após às 22 horas, poderão ser encaminhados para a Delegacia.

Na operação desta terça-feira a Guarda Civil Metropolitana, atendeu 8 denúncias de desrespeito ao toque de recolher, fez rondas nas sete regiões urbanas de Campo Grande. Para o deslocamento do efetivo de 55 guardas empregado na operação, foram utilizadas 26 viaturas, (12 veículos e 14 motocicletas).

“Vamos evitar aglomerações e principalmente as pessoas que ainda insistem em sair de suas casas e fazer o contato com mais de 20 ou trinta pessoas e até com 100 pessoas correndo o risco de serem contaminadas. Até mesmo uma pessoa contaminar um grupo grande. Nós devemos estar preparados porque o prognóstico para os próximos dias, em relação a saúde pública, é sério e precisamos cumprir essas determinações do decreto para segurança de todos campo-grandenses”, comenta Valério Azambuja.

 

Veja Também